latentes viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!


Já estive na Igreja sendo batizado,
na rua da lama com cachorros viciados,
com as vacas mugindo e trepando pelos pastos,
com gatos no cio passeando por telhados,
presenciei o prenúncio  da primavera,
visitei pela história os primitivos porões da guerra,
psicodélicas visões surrealistas da Terra,
já recitei poemas desvairados,
com seres iletrados, rendidos e ajoelhados,
já jurei em partes com dedos cruzados,
já menti diversas vezes por incredulidade,
já defendi a vida, Deus e os pobres mártires,
já manipulei por vários aspectos a realidade,
já fiz a minha e outras vontades,
já me privei de certos duelos e combates,
já fiz e desfiz várias amizades,
já misturei concreto e construí pequena parte da cidade,
já fiz poda e subi em árvores,
já colhi verduras, ervas e legumes,
já conversei com ets, gnomos e abutres,
já fui euforicamente festejado,
já fui fortemente odiado,
já fui expulso da Igreja e de bares por estar chapado,
já fui abandonado derrotado,
com a camisa suja e o corpo vomitado,
já fui sequestrado para usar drogas em lugares inusitados,
já pedi cigarro, parei de fumar pelo excesso de pigarro,
já fui grosseiro, estúpido e bizarro,
já estive com malucos de todos os tipos e espécies,
ouvi coro de lamentações, lamúrias e preces,
conjunto de  sistemas, dissertações e teses,
convivi com várias gerações,
já tive surto de reflexões,
em meio a legiões,
de desejos, vontades e alucinações, 
vampiros, poetas e proféticas visões,   
primazia do corpo em decomposição,
da mente em expansão,
uma nova visão,
novas faculdades,
numa nova idade, 
nível vibratório elevado,
já fui massacrado,
pela polícia, mulheres e o Estado,
já estive enjaulado, como um macaco,
sendo interrogado, pelado, dentro do distrito,
por homens encarregados,
de prender bandidos e defender o Estado, 
sou espirito errante, quiçá um traficante,
de ideias e pensamentos elevados, 
um pouco retardado,
biologicamente adulterado, 
com um chip implantado,
por seres invisíveis, alienígenas do espaço,  
estive em outros planetas, hemisférios, sistemas estelares,
conheço a solidão do deserto e a imensidão dos mares,
hoje respiro outros ares,
além da tristeza, 
a beleza dos pomares, 
salve salve Zumbi e a resistência de Palmares,  
já conversei com mortos, postes e paredes,
já dormi de bruço encima de uma rede,
já tive sede, já passei fome,
já dormi pelas ruas, pelas calçadas,
já fui expulso e querido em várias quebradas,
sei a minha área,
conheço meu limite,
amo a liberdade,
detesto o dedo em riste,
abomino a corrupção,
já fui perseguido pelo excesso de honestidade,
já fui admirado por defender sempre a verdade,
hoje sou eu mesmo aqui e em qualquer parte...

0 comentários:

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Escritor, Filósofo, Poeta, Ensaísta, Político, Rapper, Dependente Químico, Militante Ativo do PC do B, Técnico Administrativo do CEFET, Membro de Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Grupo Levanta de Novo. Ministra Palestras Gratuitas sobre Dependência Química e assuntos relacionados a Política, Educação e Cultura em Geral. Áreas de Interesse: Filosofia, Literatura, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Cinema, Música, Biografias, Dependência Química, Estudo das Artes e Religiões.

Blog Archive

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers