latentes viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!


 

É de grande relevância para a humanidade repensar os seus valores sem a presença de algo externo que suprima sua inteligência e os apelos de sua natureza intelectiva, o ser humano distingue-se de outros seres justamente por esta capacidade de poder pensar sobre si mesmo e principalmente de criar a si mesmo. Vista sob uma perspectiva idealista, que confere à realidade percebida pelos sentidos um estatuto ontológico inferior ao mundo inteligível, das ideias, este mundo, na forma em que nos é apresentada, é preenchido por uma infinidade de ilusões e erros, vários conceitos metafísicos de origem místico religiosa povoaram a esfera cultural de vários povos, esta forma de enxergar o mundo acarretou o nascimento de várias religiões entre elas o cristianismo que professa abertamente em seu meio o mito criacionista, ou seja  se o mundo possui uma causa logo deduziram que ele também possui  uma finalidade, este olhar teleológico nos leva de encontro aos obscuros porões criados pela grande maioria das religiões que dizem ser a salvação do homem o objeto verdadeiro de sua existência neste mundo efêmero e dominado pelas forças do mal. Num primeiro momento é compreensível a tentativa de explicar a formação do mundo e suas ocorrências físicas através de mitos e das intervenções de seres divinos nos afazeres humanos, no entanto, com o decorrer dos anos, e principalmente com o advento do cristianismo, a humanidade passou a caminhar sobre o triste cortejo fúnebre e decadente da negação de sua vontade, de sua força e de sua vitalidade. Jesus, ao exaltar a decadência, a fraqueza, a pobreza e a miséria, destituiu de beleza a força, a virilidade, a riqueza, a abundância, Nietzsche sugere que o homem é a própria vontade de potência, logo seria irracional querer para si algo que vai contra os princípios básicos de sua natureza imanente. O grande convite da filosofia nietzscheana é a demolição dos valores morais fundamentados numa ótica transcendente, que visa a felicidade num outro mundo, num além que se estende além desta vida, não se trata de especular sobre a existência ou não de uma outra forma de vida mas tão somente de afirmar esta que nos foi concedida, viver aqui agora da melhor forma possível, buscando a nossa realização neste presente vir a ser.

 



Energia equilibra,
somatiza,
ampla frequência  vibra
na sintonia fina
invisível
insano martírio
previsível 
funesto irrisório
dores simultâneas
subterrâneas
caminhos Ilusórios
na rotina quotidiana
da dimensão humana
ímpeto profundo
fusões de raça
cultura ameaça
inútil infortúnio
pintam o inferno
desde as origens
diversos matizes
do homem moderno
estéreis normas
além das formas
almas que reluzem
filosofia gasta
ideologia nefasta
cérebros reduzem
no prazer do gozo
misterioso
sensação aérea
fonte dos prazeres
diversos seres
presos na matéria
todos querem a prova
ninguém se renova
religião reage
realidade  nua
planetas existentes
além do âmbito da lua
 

 
A guerra é mental
Invisível, espiritual
Dimensão real
E me questiono
Pergunto
Que poesia
Move o mundo?
São negócios
São cifras
São várias mentiras
Os tesouros profundos
Nos oceanos escavados
E dentro do interior
Quase nada foi encontrado
Parece que os espíritos
Que hoje estão vivos vagam
E os que morreram
Vivos operam os estragos
Várias legiões
Regiões, etnias
Império das sensações
Vãs filosofias
Especulações


As almas augustas arquitetam o amor
Beiram a bestialidade brilhante dos bossais
Coração carcomido conforme a conduta
Destemidos deuses dançam desenfreados
Enlouquecem errantes espíritos escravos
Fazem fogo ferir forte fera forjada
Gélido gosto na garganta goteja
Haja hoje a hora do homem
Intimado a interiorizar a ilusão inconstante
Jejuam jungidos ao jazigo justíssimo
Libertos, lançam-se livres loucos lunares 
Mendigam melhores motivos mórbidos
Na nova nave navegam nervosos
O oculto olhar organiza-se orgulhoso
Perante prova palpável pondera
Quem quiser quebrantar o quando
Resta os restos rabiscos riscados
Sabem silenciar sorrindo saudável
Todos tolos trabalham taciturnos
Úteros universais unem os urbanos
Voam vorazes velhos vacinados
X
Zen   



 Com certeza uma das cidades mais interessantes do sul de Minas Gerais. São Tomé das Letras é uma cidade famosa pelos seus aspectos místicos, ufológicos e transcendentais. Localizada num território privilegiado, seja pela altitude (1440m), pelas belezas naturais (cachoeiras, grutas e montanhas) ou pela sua formação geológica. Reza a lenda que a cidade foi construída em cima de uma formação de quartzito, porém um dos grandes atrativos da cidade, além de sua magnética energia, é a aparição constante de luzes que brilham aleatoriamente no céu. Passear pelas ruas de São Tomé é sentir a magia do inicio dos tempos, não por acaso a cidade está entre as sete mais sagradas do globo terrestre sendo que no meio esotérico admite-se a existência de um portal que facilita a comunicação espiritual e extra terrestre. A cidade recebeu este nome devido a um caso muito interessante, conta-se que um dos principais senhores daquela época, ao saber que sua irmã estava fornicando com um escravo (João Antão) passou a persegui-lo e a maltrata-lo, diante de tantas humilhações o escravo resolveu fugir e se refugiou numa gruta, habitando-a durante um tempo, num certo dia, um ser de luz surgiu e lhe forneceu uma carta para ser entregue ao seu ex amo e que o mesmo lhe perdoaria, cansado daquela vida o escravo não titubeou e dirigiu-se a casa do senhor, ao lhe relatar o ocorrido o senhor mandou homens para certificarem-se dos fatos, ao chegarem na gruta se depararam com uma imagem de São Tomé ao lado de umas pinturas rupestres que pareciam letras, daí o nome: São Tomé das Letras. Laureada por uma atmosfera mística a cidade apresentou durante muitos anos a ocorrência de aparições de óvnis e discos voadores, luzes cortavam o céu e pousavam nos arredores, fatos estes testemunhados por moradores e algumas pessoas interessadas no estudo das questões ufológicas, entre elas vale destacar a figura de Oriental Luiz Noronha, carinhosamente chamado por seu Tatá. Seu Tatá é um dos guardiões de São Tomé, responsável pela análise histórica da cidade, o mesmo já registrou diversos relatos em livros, vídeos e palestras proferidas num descontraindo bate papo nos fundos de sua pousada. Seu Tatá, mineiro de Cruzília, possui uma vida marcada pela busca contínua e incessante das grandes questões existenciais: de onde viemos, o que somos e para onde vamos. Abandonou a carreira de cantor de rádio e de instalador de antenas para viver uma vida simples e modesta. Ao se aventurar na busca por inscrições rupestres seu Tatá se deparou com uma série de fenômenos inusitados, entre eles as aparições constantes de discos voadores. O mesmo chegou a ter contato com uma entidade de nome Akiel que o levou aos domínios de uma sociedade intraterrena. É curioso notar que o processo de conhecimento de seu Tatá se desenrola de uma forma simples, linear e uniforme, de historiador para antropólogo, ufólogo e geólogo. Sua linguagem simples mas profunda denota grande sabedoria e um rico acervo de experiências pessoais e intransferíveis, conversar com seu Tatá é como respirar numa atmosfera que transcende o tempo e o espaço, ao mesmo tempo que fala do passado remete diretamente para o futuro da humanidade, dilatando percepções, ampliando horizontes e redimensionando a verdadeira missão do homem terrestre. O auto conhecimento como forma de vida, a análise paciente e minuciosa da natureza, do céu e dos conjuntos de fatos conhecidos pelos primitivos lhe servem como base de um tipo de conhecimento totalmente além dos moldes pré estabelecidos pela ciência. Suas observações falam mais ao coração de quem escuta do que a mente dos que somente ouvem. Seus relatos transmitem de forma simples a história de São Tomé e seus causos, as pinturas rupestres e seus significados, as aparições de luzes desde o processo pessoal de abdução, o contato com seres de outra dimensão e principalmente a certeza da existência de vida além desta própria. Pelas ruas de São Tomé podemos contemplar um desfile de seitas, crenças e filosofias, entre elas se destaca a intrínseca a própria natureza, a magia dos elementais, fadas, bruxas, magos e gnomos, mantras hindus são ouvidos em várias lojas, a espiritualidade é o combustível vivo de seus moradores. Muito admirada pelas suas belezas naturais, as cachoeiras são verdadeiros convites ao deleite e a prática meditativa, assim como suas montanhas que propiciam uma atmosfera de profundas reflexões. Todo este arranjo lhe permite uma comunhão de energias propicias ao desenvolvimento de novas faculdades e percepções. Os hippies desfilam em liberdade exibindo seu trabalho, sua cultura e criatividade, são muito respeitados pelos moradores e gozam de um status totalmente diferente daquele que se encontram no seio de outras cidades e regiões. A famosa hospitalidade mineira é um marco, notoriamente visível nos irrisórios preços das diárias e das acomodações. Para quem gosta de um passeio ecológico, esotérico e histórico, é um ótima pedida. Vem ver como está bonito em São Tomé: https://www.youtube.com/watch?v=eueNvSQLspE       


Por outro lado, não podemos deixar de analisar de forma positiva os manifestos, pois nunca na história deste país, a população se mostrou tão contrária a realização de um evento movido por uma suposta “paixão nacional”. Mesmo que os mais críticos e ferrenhos defensores da realização da copa em nosso país demonstrem que a insatisfação pertence tão somente a um número reduzido de pessoas, isto não implica no afastamento e exclusão do debate em torno do dinheiro utilizado, pois o mesmo, apesar de não ter saído dos cofres da União, saiu de empresas administradas pelo governo. É importante frisar que estes manifestos, independente dos jogos políticos, nos transmite uma mensagem simples: o povo brasileiro está em vias de operar uma brusca mudança de identidade, acredito que muitos que moram aqui não sentem nenhum tipo de orgulho ou patriotismo ao serem reconhecidos como nativos do país do samba, das mulheres, do futebol e da cerveja, estamos amadurecendo, e como em todo e qualquer processo de crescimento e mudança, existe o conflito, o confronto com nossa forma de agir e pensar, o que num determinado estágio da nossa evolução afigurava-se como algo inofensivo, hoje se mostra nociva e completamente auto destrutiva, no sentido físico, social e mental. Chegou a hora do país amadurecer os seus valores e cabe aos governantes, principalmente os que balbuciam ideais democráticos, ouvirem com um pouco mais de cuidado, sensibilidade e respeito os que ao invés de verem o seu país sediando um evento desta magnitude, gostariam de contemplar um pouco mais de igualdade e justiça social, investimentos maciços na saúde e na educação. Não me cabe aqui a defesa ou não da realização da copa, mas tão somente a admissão que somos impotentes perante a vontade da esfera privada. Uma coisa é certa: os idealizadores deste evento não realizaram o mesmo aqui por acaso e o principal motivo não foram as realizações das “obras de mobilidade urbana” , para se ter um exemplo basta fazer uma comparação com o público presente nos jogos realizados na Alemanha com o público que lotará praticamente quase todos os jogos aqui no Brasil, o faturamento será talvez o maior da história de todas as copas. Resta admitir que existem pessoas cegas ao desenvolvimento da coletividade, não lhes importando com o crescimento social e pessoal de cada um, mas tão somente com as margens de lucro proporcionada pelos seus altos investimentos. Apoiar a realização da copa do mundo em nosso país é apoiar a permanência do egoísmo e do descaso com as reais necessidades da humanidade e dos milhares de brasileiros que respiram a margem do sistema, é apoiar pessoas e grupos que não se preocupam com o bem estar do povo, mas tão somente com as realizações imediatas dos seus desejos, é apoiar interesses particulares e a hipocrisia oculta no preço dos ingressos, é velar pelos interesses de uma minoria que nunca se preocupou em ajudar e alavancar o progresso científico e educacional do país, pois as mesmas pessoas poderiam investir seus recursos na melhoria da sociedade, talvez no dia em que isto acontecer, eu tenha realmente uma forte necessidade de acusar e rotular todos os protestos como mera politicagem e de acreditar piamente que serei capaz não só de enumerar inúmeros benefícios como constatar a sua presença em nosso cotidiano.  

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Escritor, Filósofo, Poeta, Ensaísta, Político, Rapper, Dependente Químico, Militante Ativo do PC do B, Técnico Administrativo do CEFET, Membro de Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Grupo Levanta de Novo. Ministra Palestras Gratuitas sobre Dependência Química e assuntos relacionados a Política, Educação e Cultura em Geral. Áreas de Interesse: Filosofia, Literatura, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Cinema, Música, Biografias, Dependência Química, Estudo das Artes e Religiões.

Blog Archive

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers