latentes viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!

uma grande legião
de seres invisíveis
permanecem esquecidos
deitados nas marquises
em seus olhos adormecem
todos sonhos do mundo
o peso em seus ombros 
é o conforto absoluto
condenados pelo mundo 
a andarem ajoelhados
gostariam de lhe ver
rogando desesperado
por favor senhor
me transforme em seu escravo
lhe ofereço a minha vida,
minha força, o meu trabalho
em troca quero ser
novamente humanizado
ser apenas mais um homem
que nasceu para ser amado
carrego os olhares
da sua condenação
o preço da minha vida
é a própria solidão
sou sempre isolado,
varrido da multidão
mas pensando bem
vou dizer meu patrão
não tenho habilidade,
nem a mínima vocação
para lhe doar minha vida
em troca da servidão
por pensar assim
convivo com a maldição
pois penso por mim mesmo 
e não aceito a opressão
o preço da liberdade
é a minha submissão
o senhor não irá ver
a minha cabeça se curvar
não vendo meus princípios,
não pago pra respirar
o mesmo Pai que te assiste
me convida a pensar
pois o sonho de ser livre
não pode ser me entregar
nunca irei me render
não irei negociar
mesmo que esteja disposto
um alto preço pagar
existem certas coisas
que o senhor não vai me dar
o exercício da ciência,
da arte do transmutar
só quero crescer,
evoluir e plasmar
um novo futuro
onde iremos nos encontrar
talvez um dia perceba
no fundo do meu olhar
a sua própria imagem
tentando se encontrar

desfruto do ócio
nosso de cada dia 
musicalizo o óbvio
canalizo energia
destilo a sabedoria
da sagrada profecia
rumino experiência
cultivo a filosofia
aprendo na prática
o poder da teoria
meditação criativa
sutiliza a sintonia
amplifica a frequência 
da vibração positiva
a arte é liberdade
bela carta de alforria 
o universo da palavra
na lente da poesia
oculta matéria prima  
na dimensão do prisma 
ampliando horizontes
expandindo as visões
metafísicos princípios
dilatam as percepções

me lembro daqueles dias
em que estive abandonado
como animal ferido,
caminhando solitário
com o olhar perdido,
completamente vago
na beira do precipício
pronto pra ser devorado
na vida temos lições
e muitos aprendizados
a dor e o sofrimento 
os maiores aliados
nunca estamos sozinhos
sorri ao ser resgatado
meus melhores amigos
estiveram do meu lado 
caso esteja perdido
e pesado seja o fardo
nunca se desespere
Deus está do seu lado
valorize sua vida
cultue seus ancestrais
admita os seus erros
e nunca olhe pra trás
sei que é fácil julgar,
muito difícil ajudar
mais complicado ainda
tentar se por no lugar,
por isso não acredito
no amor sem ironia
dizer que sinto o contrário
seria muita hipocrisia
tente por um minuto
neste mundo adivinhar
quantas almas aflitas
desistiram de tentar
quantas andam perdidas
impedidas de sonhar
a maioria corrompida
só pensa em amontoar
não conseguem repartir
com o outro partilhar
nem mesmo um sorriso
em seu rosto esboçar
nunca possuem tempo
para o outro ajudar
só sabem subtrair
para si multiplicar
não aprenderam a dividir
nem mesmo o seu olhar
só sabem falar de si
já não podem escutar
na ânsia de possuir 
com sede de acumular
não consegue mais viver
sem ter que se preocupar
avareza lhe cegou
impedindo de avançar
de que adianta possuir
se não pode desfrutar
das belezas da vida
contidas no si doar
caixão não tem gaveta
nada poderá levar
talvez hoje irá dormir
amanhã nem acordar
eis a única certeza
que temos ao respirar

sou apenas instrumento
dissemino a mensagem
propago conhecimento
revelo minha verdade 
no mundo de aparência
essência é insanidade
a loucura é remédio 
veneno a normalidade
além do firmamento
várias possibilidades
denominam delírio
a mais bela realidade 
quiçá nosso destino
futuro da humanidade
galáxias, cometas
planetas, pluralidade
ocultas dimensões
secretas sociedades
bilhões de alienígenas

velozes pelos ares
visão de longo alcance
pensamentos elevados
gravitando na órbita
de mundos avançados
quantos irmãos caídos

distraídos e atrasados
permanecem esquecidos
do cosmos distanciados 
esperam ser redimidos
pelos anjos resgatados
da imensa escuridão
que pra si mesmo criaram
os olhos que se abriram
mais uma vez se fecharam
despedem-se da Terra
suas chances se esgotaram
se contentem com os frutos
que em vida plantaram
não existe mais disputa

nenhum ego dito inflado
todos tetos são de vidro
frágeis são todos telhados
na base Um só arquiteto
regendo a construção
independente da crença
sistema ou opinião
agora neste momento
sendo sempre inspirado
mesmo que não acredite
permanece do seu lado
pode ser um arcanjo
ou demônio disfarçado
reconhece-se a árvore
pelo fruto ofertado
princípios metafísicos
formam firme alicerce
alteram a percepção

sutiliza nossa espécie
as almas que são afins  

de longe se reconhecem
os segredos da vida
se revelam pela prece
quem faz a hora agora

amanhã sempre acontece

sempre subestimado
por muitos julgado
caminho é difícil
o clima é pesado
contracena na cena
artista de cinema
desempenha com arte
o papel que representa 
na sua presença
esboça um sorriso
mas nas suas costas
o veneno é diluído
comentários maldosos
aumentam as proporções
é um grande diretor
inventa novas versões
perdendo o seu tempo
em vãs especulações
vigia a vida alheia
em troca de acusações
não segue as instruções
quebra a regra do jogo
sempre na sua vez
prefere falar do outro
parece até um vício
uma doença mental
focar em outra vida
e achar isso normal
dedo feito de gesso
esculpido pra entregar
além de falar mal
é o primeiro a apontar
assim desse jeito
onde você vai chegar
pois poucas pessoas
conseguirá enganar
no futuro não reclame
caso ande devagar
é para você refletir
parar e observar
abandonar esta mania
do outro querer falar

espirito do universo
cruzou o  meu caminho
guiando-me pelo tempo
construindo meu destino
meu abismo é alimento
todo mal necessário
parte do ensinamento
essencial do aprendizado
ermitão solitário
habito sete desertos
reconheço as agruras
forjado no sofrimento
preso num labirinto
tanto fora quanto dentro
persegui a ilusão
até o último momento
permaneci sozinho
em agradecimento
vivo o reino do espirito
a vontade do universo
declaro minha guerra
renasço nas batalhas
encarnado na Terra
o espirito se prepara
cansado de sofrer
ataques inimigos
dentro do interior
senti imenso vazio
aspecto sombrio
voz da eternidade
qual seu objetivo
perdido na insanidade?
a pé pela cidade
diviso o paraíso
na abstração concreta
a beleza do seu sorriso
as flores são de vidro
os sonhos são de aço
o futuro tem seu preço
endereço, novo espaço
recolhi os meus pedaços
no chão do recomeço
hoje sigo sendo outro
sendo sempre o mesmo

me lembro no passado
quantas vezes flagrado
andando pelas ruas
correndo desesperado
com medo da policia
dos bandidos fardados
sirenes, giroflex 
coração disparado
estaciona a viatura
"todo mundo parado"
sempre fui abordado
de forma violenta
policia desumana
defende a truculência
nunca andei armado
assinei ocorrência
não gosto de brigas
intrigas ou desavenças
quantas vezes parado
tranquilo e sossegado
sem oferecer perigo
visivelmente chapado
repete a mesma cena
covardemente autuado  
socos e cassetetes
resumo do prontuário
sem contar os dias
em que era torturado
com o rosto no chão
duramente humilhado 
transpirava o medo
receio de ser forjado
no bote da civil
pelos cães farejados
mesmo sem ser suspeito
primeiro a ser revistado
cabelo comprido
o corpo tatuado
preconceito é o conceito
deste sistema atrasado
correndo pelo certo
denunciando o errado
sei quem está comigo
permanece do meu lado
inimigo da mentira
omissão é um pecado
não tenho rabo preso
nem pensamento travado
se quiser discutir
prefiro ir por outro lado
não digo o que acho
me baseio nos fatos
assim segue a vida
escrevo o meu relato
pare, pense, analise
está feito o convite
reflexão expande
preconceito nos divide!

Como está a sua vida? Como se sente neste exato momento? Se é difícil respondermos de imediato a esta simples pergunta imagine visualizar sua vida daqui a 20 anos, se você possui mais de 70 ou 80 anos possivelmente foi invadido por uma sensação de angústia indefinível pela incerteza que assombra seu amanhã, mas não tenha dúvida, este sentimento deveria ser comum a todos os mortais pois infelizmente a esmagadora maioria  passa sua vida acreditando que todos os seus dias irão se repetir indefinidamente, numa sucessiva miragem de dias sem fim, isto não quer dizer que iremos viver aprisionados a este conceito de fatalidade impresso no sentido da própria vida, mas é inevitável não (re) pensa-la. Uma das grandes dificuldades enfrentadas por grande parte da família brasileira é em relação ao seu orçamento doméstico, muitas pessoas possuem dificuldade de focar nas suas necessidades, de priorizar os seus gastos estabelecendo metas, planos e objetivos a curto, médio e longo prazo, com perspectivas realistas passíveis de serem atingidas e plenamente realizadas. Se não conseguimos nos organizar no presente, dificilmente teremos tempo de pensar em organizar o nosso futuro, amanhã será reflexo deste hoje, como diria os antigos, quem planta ventos, fatalmente colhe tempestades, e pelo incrível que pareça as coisas não são tão difíceis de colocarem em ordem como parece a primeira vista. Primeiro as coisas primeiras, pode parecer bobagem, mas dê uma olhada em si mesmo e ao seu redor, comece pela sua casa, pelo seu quarto, pelas suas coisas pessoais, repare seus objetos, estão limpos, organizados, aquela gaveta que evitamos olhar pois nos convida aquela arrumação, são as cuecas e as calcinhas fora do lugar que nos impedem de caminhar livres, não tropeçamos nas grandes pedras, pois é impossível não enxerga-las, caímos nas pequenas, naquelas que não damos importância, que passam despercebidas, somos mestres da grandiosidade, com grandes sonhos e poucas realizações, estabelecemos metas irrealistas e acabamos como consequência frustrados, precisamos redimensionar as bases de nossa realidade, ajustar nossa maneira de enxergar as coisas, desligarmos-nos temporariamente de smartphones, ipod, internet e celulares, e tentarmos novamente estabelecermos uma conexão conosco mesmo, sem medo do que iremos encontrar ou ver bem na nossa frente. Após organizar o quarto é hora de nos desfazermos das coisas que não mais usamos, renovar nosso guarda roupa é um passo importante na limpeza de nossas vidas, doar aquilo que ainda está em boas condições e que já não nos serve irá nos proporcionar um sentimento de solidariedade, as boas correntes do universo irão se mover em nosso favor, pois recebemos justamente aquilo que fazemos em relação a outrem, descartando as coisas velhas abrimos espaço para as coisas novas, é uma fórmula que realmente funciona e ativa uma corrente positiva em nossas vidas. Depois de ter arrumado suas roupas, seus livros, seus discos e seus sapatos é hora de dar uma boa olhada para si mesmo, para sua aparência, para seu físico, a prática diária de atividades físicas irá lhe proporcionar um bem estar duradouro e inimaginável, reduzindo seu stress e pasme, aquela velha sensação de cansaço, permita-se um novo corte de cabelo, a compra de uma roupa moderna e arrojada, a renovação do seu exterior aumenta a auto estima e lhe incita em direção ao outro, somos seres voluntariosos e rapidamente cedemos a tentação de nos isolarmos e novamente nos enclausurarmos em nosso pequeno mundinho, como diria aquela velha canção, "há tanta vida lá fora", não subestime o seu poder de transformação, quando desejamos sinceramente a mudança em nossas vidas, a própria vida nos fornece os meios e as respostas, nada ocorre por acaso, num segundo momento, feche os olhos, repare na sua vida, onde está o seu sal, o seu sabor, quais são suas habilidades, os seus talentos, as suas virtudes, repare por um instante a beleza do seu sorriso, quanto tempo você não se dedicou ao seu cultivo, não se esqueça de que você é a primeira pessoa que pode e deve ser amada por si mesmo, sem nenhum tipo de narcisismo ou vazia vaidade, mas o amor nasce a partir do momento em que somos capazes de expressa-lo a nós mesmos, ninguém espera ser amado por uma pessoa que não ama nem a si mesmo, é preciso gostar de si, apreciar a própria companhia sem medo de se julgar interiormente uma pessoa feliz, as vezes em nossas vidas é necessário sofrermos certas perdas ou danos para valorizarmos a vida, as coisas e qualidades que já temos, se tiver dificuldade em criar um referencial, busque sempre olhar para trás, não pense nas pessoas que possuem ou que você julga serem melhores do que você, pense naquelas que precisam de você, muita das vezes a felicidade foge de certas pessoas, cansada de permanecer ao seu lado e não ser reconhecida ela se vai para bem longe, a felicidade nunca está perto, sempre está longe, num futuro distante, em outro lugar, com outras pessoas e outras paragens, nada mais ilusório, fantasioso e irrealista, felicidade é algo simples e fácil de ser encontrado, basta reconhecer que o mais rico é aquele que possui menos necessidade, nada nesta vida é fácil de ser conquistado, tudo que vale a pena exige uma generosa dose de dedicação e esforço, todos os estudos empreendidos neste sentido apontam nesta direção, nenhuma pessoa em sã consciência poderia dizer ou afirmar o contrário, mas se questionarmos as pessoas que passaram por uma grande dificuldade, e que em vida tiveram a experiência de perder tudo, inclusive a dignidade, iremos perceber, que ao retornarem e conseguirem dar a volta por cima, estas mesmas pessoas, em sua grande maioria, valorizam as coisas simples e pequenas do dia dia, um sabonete, uma toalha limpa, um xampu, um bom dia, um pão com manteiga, uma café com leite, um almoço, um banho quentinho, uma cama limpinha e bem arrumada, um filme, ouvir uma música, estar simplesmente com os familiares, reconhecer a riqueza do trivial, valorizar as coisas aparentemente simples mas essenciais em nossa vida é um grande passo em direção a aquisição da paz e da sabedoria, não quero com isso defender um estilo de vida pautado na pobreza e na miséria, na rotina e na acomodação, ao contrário, é tão somente facilitar a visualização de um presente rico e cheio de satisfação, é fazer com que um maior número possível de pessoas se aliviem desta carga de insatisfação que parece permear significativa parcela da sociedade, o número de pessoas tristes, deprimidas e insatisfeitas cresce assustadoramente, muitos se perdem no mar dos desejos e das vaidades, velejam em mares tempestuosos que mudam a corrente ao sabor dos caprichos ditados pela moda, pelo consumo, pela mídia, pelo de fora, não podemos ter uma vida baseada no que outro espera ou quer de nós, nunca conseguiremos cumprir este papel de realizar as expectativas alheias, não fomos seres criados para participar ativamente deste jogo social, no labirinto das aparências perdemos aquilo que temos de mais sagrado, a nossa individualidade, passamos a nos situar no grupo, no todo, não possuímos mais um eu, mas um nós que nos suga e nos nega a individuação, nada mais constrangedor, triste e monótono. Outro aspecto importante a ser considerado é  o aspecto mental de nossa existência, precisamos exercer uma atividade intelectual, senão intensa, ao menos contínua, quinze minutos diários de boa leitura já são suficientes para manter uma alma bem alimentada, alguns possuem facilidade para aprender uma outra língua, tocar um instrumento, desenvolver alguma habilidade artística, outros gostam de ciência, a grande questão é buscar o seu desenvolvimento mental, de forma que lhe proporcione prazer, gere aumento gradual das suas faculdades, com o tempo estes pequenos gestos e tempos empregados de forma contínua e persistente irá refletir de maneira positiva, pense por um instante, se num primeiro momento você acha que lê pouco, em média dez páginas por dia, lembre-se que num mês, dará trezentas páginas, em dezes meses, um livro de três mil páginas, em dez anos, um livro de trinta mil páginas, talvez para quem leia muito, isto não faça tanta diferença, mas perto de quem nada leu, é anos luz de distância, pense nisso, o pequeno esforço de hoje, será o grande fruto de amanhã.   

reconheça seus erros
seus acertos, recomece
nada de olhar pra trás
pra frente é que se segue
com fé acenda uma vela
faça uma sincera prece
talvez não acredite
duvide ou se desespere
não importa sua crença
peça a Deus que se revele
mesmo sem ter certeza
sua vida lhe entregue
tente se abrir ao novo
para ver o que acontece
escute de mente aberta
o poder de minha tese
muitos buscam respostas
mas bem poucos a merecem
nada neste mundo
todo tempo permanece
nem mesmo a verdade
depois que se reconhece
que não existe nada
absoluto em nossa espécie
mudança é nosso destino
a mutação prevalece
um dia a gente perde
no outro a gente si vence
só se mantém de pé
quem nunca se rende
existe o homem que sabe
e aquele que compreende
contemplando a natureza
nadando contra a corrente
muitos dizem o que pensam
e nunca aquilo que sentem
agem sempre com a razão
sob a pressão do ambiente
esquecem seu coração
ouvem somente sua mente
o que diz sua intuição
sob este ser "consciente"
vivendo triste ilusão
distante do seu presente
não conhece a dimensão
do seu ser interno latente
admiro a estranha devoção
ao seu riso inconsciente
perdido em vil distração
preso ao peso da corrente
se perdeu na sensação
do seu ego inconsequente
tudo isso é uma ilusão
criada por nossa mente
diga sem medo o não
seja sempre transparente
pois o preço da submissão
é um crime sem precedente
pior do que nossa omissão
é querer ser cego novamente 

passam se os anos
sempre a mesma história
o povo foi roubado
levaram sua memória
país sem vergonha
não adianta prece
ou o Brasil muda
ou o povo se despe
aqui ninguém é preso
por nada que acontece 
o povo é muito tolo
e ainda agradece
erguem solenes faixas
de reconhecimento
pelo grande favor
raro acontecimento
obrigado seu doutor
por ter se lembrado
porque foi eleito
e pelo povo votado
obrigado seu doutor
por nos ter ajudado
com uma pequena praça
e um jardim enfeitado
perto do seu dever
isto é uma obra prima
o senhor fala bem
o povo te admira
sua fala repetida
embriaga os viciados
que gostam de palavras
e detestam os atos
nossa carência é tanta
em todos sentidos
o povo quer atenção
mais que compromisso
o sacrifício coletivo
deste povo castigado
pelo peso do imposto
pela ausência de salário
não seria exagero
dizer-se pobre coitado
mas ouso lhe corrigir
e dizer justo o contrário
pois aqui nesta terra
merece ser maltratado
todos ficam de joelhos
sem nenhuma atitude
a impunidade age
e o povo se ilude
grita "manda pra cadeia"
apenas o marginalizado
que é fruto do seu meio
vitima do mesmo fardo
por ter nascido pobre
se sente injustiçado
sim, existe uma dívida
alguém para ser cobrado 
mas não pode ser o cidadão
o primeiro alvo atacado
prefere praticar sua justiça
do que recorrer ao Estado
mesmo que este seja omisso
prepotente e autoritário
isto não lhe dá o direito
de cometer assassinatos
pois nada justifica
crimes hediondos e bárbaros
estou cansado desta história
de recorrer sempre ao passado
para corrigir os erros
pelos outros perpetrados
o que mais vejo nesta vida
são os pobres coitados
com a cara de inocente 
e com o coração culpado
mas diga uma coisa
com muita propriedade
quantos ricos foram presos
de forma violenta e covarde
não encontro nos presídios
nenhum rico torturado
pois os que estão presos
nunca são condenados
reconhecem seus direitos
antes de serem julgados
nunca cumprem pena
no regime dos sentenciados
gozam de privilégios
dos melhores advogados
este cenário é dramático
mas ainda pode piorar
a ausência de presidio
feito pra recuperar
pois de nada adianta
não querer acreditar
que aquele que errou
amanhã pode mudar
a descrença é a sentença
preconceito a prisão
julgamento social
a sua condenação
um politico corrupto
é como um homicida
assassina várias vidas
com a caneta que assina

na Bahia
tem cocada, 
pimenta, Seu Zé
 
a cor preta
da mulata
com samba no pé
 
a preguiça
vem enrolada
numa rede qualquer
 
mãe de santo
desfilando,
esposando sua fé
 
alguém joga
capoeira entoando 
a força do axé
 
sarapatel, vatapá,
caruru com acarajé   

berimbau, atabaque,
bongo, tambor, afoxé  


Jorge Amado, Raulzito, 
Terreiro de Candomblé

não tente tudo entender
nem mesmo interpretar
as coisas mais incríveis
são difíceis de explicar
as palavras são pequenas
não conseguem expressar
no mundo nenhum artista
bem perto pode chegar
a ciência não imagina
se recusa analisar
certas coisas são sentidas
outras só pairam no ar
experiência adquirida 
aprendida ao vivenciar
nem tudo podemos ver
muitas nem mesmo tocar
Deus habita a natureza
mas ama se ocultar
os sentidos nos enganam
nos impedem de "olhar"
tudo está aqui dentro 
basta saber procurar  
olhar para si mesmo
com cautela escutar
sabedoria só com o tempo
não adianta se esquivar
a teoria está nos livros
a prática no exercitar
a vida é um livro aberto
quem consegue enxergar
plantou uma semente
na mente a germinar
a Terra é generosa
nada nos deixa faltar
nesta selva de ideias
ousei me aventurar
no perigo da floresta
sempre a me questionar
onde em mim reside a fera
que só eu posso domar?

defendo o diálogo 
franco e direto
foco objetivo, 
solução arquiteto
evito ser invasivo,  
procuro ser discreto
respeito o espirito, 
seu espaço secreto
caminho invisível, 
anônimo do verso
filho do infinito,  
bruxo do universo
conservo energia, 
natureza converso
olhar aguçado,
mente lapidada
coração sereno, 
alma vacinada
próxima estação, 
desço na parada
revejo a trajetória,  
analiso o mapa
cautela e cuidado, 
longa caminhada
segue sua sina, 
se reconhece estrada
pelo fogo da ação, 
evolução não se apaga
alimenta a chama, 
sua vontade acesa  
fome só se sacia, 
com mais "saber" à mesa
ando com destreza, 
firmo na coragem
conheço alguns perigos, 
tormentos desta viagem
respiro sempre a margem,  
como todo  poeta
busco no silêncio, 
o sentido do esteta
aqui não existe pressa, 
nenhuma ansiedade
relógio é uma neurose, 
calendário uma catarse 

saudade de nossos filhos
vindos de outro planeta
moradores do universo
habitante das estrelas
uma chuva de cometas
enfeita "surrealidade"
escrevo este poema
preenchido de saudade
preso ao pior dos vícios:
amor pela humanidade
sendo pouco consciente
do cosmos nesta cidade
me avizinho de Netuno
as vezes sonho com Marte
quanto vale o seu tesouro
feito de quantos quilates
alguns desejam só ócio
outros somente a verdade
não reconheço a ordem
por homem instituída
mas respeito a  Lei de Deus
imanente a própria vida
cuidado com o "normal"
que mora na sua rua
anda sempre em linha reta
despreza a surpresa da curva
loucos débeis cantam versos
erguem pontes e estradas
assumem seu próprio risco
destruindo suas muralhas
invisíveis travessias
curtem as longas jornadas  
caminham pelas fronteiras
habitam as encruzilhadas
não divisam as tronqueiras
portas abertas ou fechadas
suas vidas são enigmas
por outros desvendadas
não se prendem ao mistério
do porquê da caminhada
desta vida nada levam
além de um belo olhar
importante saber sair
como aprender a entrar  
vejo além desta cortina
o brilho a luz do luar
ilumina nossa vida
vivifica nosso olhar

quantas almas perdidas
sorrindo anestesiadas
quantas vidas vencidas
recolhidas na escada
as horas passam lentas
soturnas angustiadas
correndo contra o tempo
tormento desta jornada
a vida não espera
futuro uma encruzilhada
alguns estão de pé
outras esperam sentadas
geração sem fé
já não crê em nada
esperam no escuro
milagre na madrugada
com coração aflito
a mente engatilhada
dimensão invisível
ao abismo acorrentada
contemplo seu vazio
sua alma apagada
com o olhar perdido
sem destino, ofuscada
passeio pelo tempo
no momento devagar
ontem tive pressa
hoje calma no caminhar  
carrego o poder
de escolher, optar
aquilo que não convém
devo sempre evitar

na vida tem um porém
não nasci para julgar
estendo minha mão
sem nenhum dedo apontar
conheço este caminho
difícil é retornar
respeito como principio
fundamento da humildade
meu passado é tesouro
presente a realidade
vejo várias vidas
escorrendo pela escada
desperdício do tempo
do talento da quebrada
aqui sobe fumaça
acende a distração
hoje felicidade
amanhã a perdição
aqui quantos estão
apenas de passagem
uns dizem fumar pouco
outros preferem a verdade
longe do sofrimento
bem perto da amizade
o sorriso é sincero
o abraço é de verdade
o que mata por dentro
é a tal da falsidade
quanta insanidade
no reino da loucura
procurando a paz
aumenta sua fissura
felicidade vem
num papel apertada
será acendida
em segundos queimada
nunca será lembrada
nem mesmo retratada
apenas uma história
repetida e mal contada
quantas vidas paradas
parecem até plantadas
as raízes que crescem
em conjunto solitárias
a noite é uma cilada
a verdade é violenta
o preço pago é alto
o tempo que não aguenta
aqui não se sustenta
não tem alicerce
a vida que passa
amizade enfraquece
sentados na escada
vendo a vida passar
milhares de almas
com o destino a flertar
onde querem chegar
qual é o seu limite
fogem da liberdade
rejeitam o seu convite
ainda sim insiste
em desafiar
a fúria do tempo
nunca vai lhe perdoar
hoje está aqui
sorrindo desnorteado
junto com seus amigos
acendendo um baseado
amanhã estará
pedindo ajuda
perdeu a sua vida
preso numa viatura
sonhos viram fumaça
alguém perto disfarça
parece até sorrir
de sua própria desgraça
jovens inteligentes
um futuro pela frente
parece até discurso
politico, eloquente
a verdade permanece
além daquele altar
hoje queimando mato
que amanhã irá lhe matar
pode se esconder
até não concordar
sei que é difícil
impossível aceitar
sexta feira a noite
onde querem chegar
cansados de mentir
fingindo ignorar
a ação do tempo
um dia irá lhe cobrar
é hora de colher
o que esteve a plantar
se prepare para os frutos
no futuro a lhe esperar

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Escritor, Filósofo, Poeta, Ensaísta, Político, Rapper, Dependente Químico, Militante Ativo do PC do B, Técnico Administrativo do CEFET, Membro de Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Grupo Levanta de Novo. Ministra Palestras Gratuitas sobre Dependência Química e assuntos relacionados a Política, Educação e Cultura em Geral. Áreas de Interesse: Filosofia, Literatura, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Cinema, Música, Biografias, Dependência Química, Estudo das Artes e Religiões.

Blog Archive

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers