latentes viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!

  1. ESTE TEXTO FOI ESCRITO NO INTUITO DE CONSCIENTIZAR AS PESSOAS QUE ASSIM COMO EU SOFREM DE UMA DOENÇA INCURÁVEL: A DEPENDÊNCIA QUÍMICA! ESTES SABEM QUE UMA DOSE DE QUALQUER SUBSTÂNCIA É MUITO E MIL NÃO BASTAM! QUEM CONSEGUE FAZER USO CONTROLADO SEM AFETAR SUA VIDA SOCIAL,MENTAL, FÍSICO, ESPIRITUAL E PROFISSIONAL: MEUS PARABÉNS!!!

    Antigamente eu achava a maior hipocrisia não dizer o bem que as drogas propiciam, hoje acho que seria hipocrisia da minha parte não dizer os benefícios de não usar!

    DO CARALHO! Mó viagem viver sem drogas!
    É O MAIOR BARATO!
    Doidera de verdade é viver limpo! É A LOUCURA REAL!
    FICO DE CARA!!
    E sempre, muito feliz!!

    Eu usei drogas por tanto tempo, que somente agora, mais de um ano limpo, eu consigo sentir o que é viver a vida sem nenhum tipo de substância que altere meu humor. Se alguém tem dúvida sobre os benefícios de parar de usar, pense bem:

    (não sou contra quem usa e não faço apologia contra as drogas, quem me conhece sabe disso, se a pessoa quer usar o problema é dela, se ela quer parar o problema é nosso)

    *Você terá uma sensação de liberdade inimaginável, não será escravo de mais nada, sua mente estará liberta da obsessão e da compulsão de usar, poderá optar por viver a vida da forma que mais lhe convém sem necessitar de nada externo.

    *Saberá administrar melhor, seu tempo, seu dinheiro e sua vida.

    *Terá controle sob sua mente proveniente do auto domínio e do auto controle.

    *Terá uma vida longe da angústia de não saber o que fazer se não tiver um baseadinho, carrerinha, cervejinha ou pedrinha.

    * Você nunca mais terá ressaca!

    *Economiza demais: a água é R$1,50

    *Nunca mais terá aquela sensação de não saber o que fez na noite anterior.

    *Seu humor melhora, sua auto estima, auto confiança e oportunidades de crescimento em todos os níveis multiplica>físico, mental e espiritual.

    *Contato consciente com Deus através da prece e da meditação, há um resgate da espiritualidade pura e simples, sem mediadores ou alteradores de consciência.

    *Você terá prazer em lembrar de todos os momentos, sua memória nunca mais será invadida por arrependimentos, vergonhas, vexames ou qualquer outro tipo de sentimento de culpa ou remorso provocado pelo excesso do uso. Você lembrará de tudo que fez com uma lucidez invejável.

    *Não terá problemas com a polícia.

    * Vai poder assistir filmes, ir na cachoeira, praia ou fazer qualquer coisa sem precisar de nada, antes eu só fazia determinadas coisas, mesmo positivas se tivesse unzinho...

    *Pode receber qualquer pessoa a qualquer momento em sua casa, não precisa mais se afastar daqueles que não usam ou não gostam de usar.

    * Não digo que não irá falar mais merdas, mas com certeza será bem menos chato e inconveniente do que nas últimas 24 horas.

    * Seu sorriso e alegria com certeza serão mais verdadeiros.

    *Não precisará de nenhuma bengala para conquistar alguém.

    * Não precisará se auto destruir para viver, ganhará em qualidade de vida e no aproveitamento real de todas as atividades.

    * Não terá mais medo de enfrentar os problemas e as dificuldades de frente.

    *Todos os órgãos do corpo humano serão beneficiados, todos os sistemas orgânicos funcionarão melhor, TODOS, o bem estar físico é impressionante!

    *Brilho nos olhos!

    * Nunca será careta, pois todos os "doidões" já estão mil anos luz distantes da realidade, já faz algum tempo que não somos " pessoas normais".

    *Terá mais tempo para ficar com as pessoas que realmente nos amam e nos valorizam por aquilo que de fato somos> família, amigos que gostam da nossa presença e não do quanto ou do quê temos no bolso.

    *O raciocínio e a clareza mental voltam a funcionar perfeitamente.

    *Não existirá mais a eterna roda gigante que sempre oscila entre a euforia e a depressão.

    *Terá a oportunidade de se auto conhecer, sem precisar de nenhum recurso externo.

    *Conhecerá a dor e a alegria reais, sem nenhum tipo de anestésico, aprenderá a passar pela dor sem fazer uso de nada, isto resultará num crescimento emocional considerável.

    *Irá parar de priorizar as suas vontades e focar nas suas necessidades.

    *Terá tempo de sobra para fazer tudo aquilo que sempre sonhou fazer e nunca conseguiu colocar em prática por viver bêbado ou viajando.

    *Irá parar de ficar idealizando o mundo, mas irá enxerga-lo na sua totalidade.

    *Irá perceber que não são as coisas, pessoas e lugares que devem ser modificados ou que são a causa do nosso insucesso, mas tão somente são consequências de nossos próprios atos.

    Eu poderia citar mais uma lista dos inúmeros benefícios que encontrei, friso que não preciso me humilhar para nenhum traficante, não preciso frequentar quebradas, não preciso estar com pessoas que não comungo dos mesmos ideais, não tenho mais conflitos familiares provocados pelo uso das drogas, ficaria mesmo o dia inteiro escrevendo sobre isso, pois é muito bom mesmo.

    ACREDITO TER ENCONTRADO UM CAMINHO, E ESTE CAMINHO É O DA RECUPERAÇÃO, ASSIM COMO UM DIA EU TIVE A CORAGEM DE DIZER O QUANTO ERA BOM UMA VIDA COM DROGAS, UTILIZO ESTA MESMA CORAGEM PARA DIZER O QUÃO BOM É PODER VIVER SEM ELAS.

    EU SÓ MANTENHO A MINHA CHAMA ACESA DIVIDINDO COM AS OUTRAS PESSOAS O POUCO QUE ME FOI DADO.

    Agradeço ao PODER SUPERIOR por mais um dia limpo!!!

    SPH TMJ!!!

     

Aproveite todas as oportunidades de crescimento, não deixe de perceber os sinais, todos os dias possuem aquele instante mágico, não se esqueça que nenhuma folha cai de uma árvore sem a permissão de Deus e que até os fios de cabelos contido em nossas cabeças estão contados, leia trechos do livro sagrado, prefira os livros sapienciais (sabedoria, provérbios, eclesiástico, eclesiastes, salmos, jó, cântico dos cânticos), reformule perguntas sugestivas, sobre a profundidade do ato de viver, aprenda sempre, tenha mente aberta às críticas, não confie demasiado nas pessoas, evite falar de seus projetos pessoais, no serviço fale o menos possível, aborde o trivial: novelas, futebol e receitas de cozinha são os ingredientes fundamentais para um bom convívio no trabalho, nada de falar de gente, e lembre-se sempre: gente que fala de gente vai falar da gente, não confie cegamente, observe, reflita, estude, aprenda com os mestres, não tenha medo de assumir sua ignorância, se você soubesse não estaria matriculado na escola Terra, estaria em outro planeta mais evoluído, então, pergunte o máximo que você puder, não durma com dúvidas, mas saiba que algumas no momento serão indecifráveis, a vida é um mistério, e seu enigma existe para ser paulatinamente desvelado, estude sempre, sorria, o sorriso é alimento da alma, olhe dentro dos olhos, isto é uma virtude, tenha uma pessoa em quem você possa confiar e que você não tenha vergonha de mostrar os seus defeitos, a pessoa que você realmente é, não se esqueça que podemos somente modificar a nós mesmos e não o outro, aceitação consigo, com o outro e com o universo, este é um dos segredos do equilíbrio, seja otimista, pense positivo, sonhe alto, deseje para si mesmo sempre o melhor, não falo no sentido material exclusivamente, deseje ardentemente a presença de Deus em sua vida e o resto lhe será concedido por acréscimo, peça ele olhos para enxergar e ouvidos para ouvir, a maior riqueza é aquela que temos dentro de nós mesmos, não serão consumidas pelas traças nem pelas ferrugens, respire fundo, cuide-se de si mesmo, seu corpo é o veículo utilizado para exteriorizar sua alma, reze, ore e confie, mas faça sempre a sua parte, tudo nos é lícito mas nem tudo nos convém, não estamos sozinhos, existe uma legião de anjos prontos para descerrar nossos olhos para o entendimento da Vida Maior, somos espíritos portadores de conhecimentos milenares temporariamente revestidos pelo manto de carne, daqui a pouco estaremos livres pelo espaço e seremos sempre igual a nós mesmos, eu te desejo paz, para você poder ouvir o silêncio e gozar da sua própria companhia, eu te desejo amor, para você poder sentir a presença de Deus em sua vida, eu te desejo lutas para você poder esposar suas vitórias e muitas batalhas para você possuir suas conquistas e méritos pessoais, a vida é feita de metas, planos e objetivos e o maior deles está nas mãos do Poder Superior, só por hoje peça sempre a Deus orientação, para que seja feita a sua vontade e nunca a nossa, seja feliz, porque você merece, e eu por minha vez, serei também, pois felicidade partilhada é duas vezes felicidade!

Não existe uma explicação para o verdadeiro motivo pela qual duas pessoas decidem morar juntas, mas a principal com certeza é a de quererem a presença um do outro, este seria o principal motivo que me levaria de encontro a este vínculo, é saber que o outro vai estar com você, casamento mais do que sexo, quarto e cama é cumplicidade, é divisão de tarefas, haveres e contas, humores, manias e crenças, respeito mútuo pelo espaço alheio, mas vale escrever com o sabão em pó o nome do ser amado no chão e deixa-lo lá, escrever com batom no espelho do banheiro um bom dia, eu te amo, estas pequenas coisas que aparecem na fluidez do momento inspirado e apaixonado, é sorrir de si mesmo sem saber o porquê, olhar para aquela pessoa e não saber o porque de estar com ela senão pelo próprio prazer de estar, é comungar dos atos, hábitos, das miudezas do cotidiano, está com muito açúcar, ficou meio sem sal, a perfeição não existe nos livros nem no cinema, relacionar-se está intimamente ligado com a faculdade de espantar-se e surpreender-se, quando você pensa que já sabe tudo em relação ao seu parceiro(a) ele(a) vem com uma nova forma de se declarar, de te beijar, tudo pode começar com uma coçada nas costas até uma relaxante massagem nos pés, as vezes é um carinho espontâneo que nasce na espontaneidade do nada e se transforma em momentos de beijos loucos e profundos, é dar risada sem saber ou por simplesmente querer rir, é uma experiência marcante, boa, dividir o mesmo espaço, os próprios pensamentos, comungar os mesmos ideais, ter um pote de moedas em comum, revezar os dias de colocar o lixo pra fora, os dias de lavar o banheiro, os dias de estender a roupa, lavar a cozinha junto (todo bônus tem seu ônus), tomar banho de balde no meio da cozinha, ouvir um som no talo, gritar, gargalhar, se jogar no outro, sem medo de ser feliz pois o melhor momento nunca está por vir o melhor momento é este infinito agora, os apaixonados talvez sejam os seres mais felizes do mundo, pois não precisam de nada, já possuem tudo, o resto mais é bobagem, é supérfluo, é arbitrário, tolo e fugaz...

O silêncio e a solidão seriam remédios salutares para aqueles que a todo instante estão em busca da aprovação alheia. A pior miséria é não reconhecer em si mesmo a sua insignificância em relação a grandiosidade do universo. O esquema de todos os tiranos, políticos e ditadores é sempre nos situarmos num "nós", incapazes de falarem de si mesmos se transformam em eloquentes holofotes de suas verdades, como profetas messiânicos que buscam reformar o mundo pelo ardor de suas inquestionáveis visões. A melancolia e o tédio são ingredientes fantásticos na arte da criação e da inventividade, o contato com os outros nos leva a um grande dispêndio de energia, cada um se preocupa tão somente com seus haveres e ocupações, acreditando que suas aspirações constituem o verdadeiro sentido da vida. Ao errante solitário que procure respirar a margem das convenções e que não possui o desejo imediatista do destaque profissional está destinado o sarcasmo e a ironia do fantoche social. Incapaz de estar só consigo mesmo, desfrutando de sua doce companhia precisa preencher seu tempo com coisas e pessoas, deixando de contemplar a dimensão profunda de seu vazio e espanto existencial. O simples fato de existir algo e não o nada serve como motivo de profundas reflexões para uma alma sensível à realidade. É impossível não espantar-se diante de si mesmo. Talvez o desespero frente a própria existência seja o primeiro sintoma de sensatez e a consciência que não existe um sentindo único, imutável e absoluto para nossas vidas o primeiro lampejo de lucidez, a única certeza é a morte, e saber morrer talvez seja o verdadeiro sentido desta vida. Se nos fosse concedido por um momento, deslumbrarmos e experimentarmos em nós mesmos em apenas um único segundo todas as dores e sofrimentos do mundo talvez iríamos lançar um sorrateiro sorriso diante de nossas pequenas tragédias. Quando as máscaras forem retiradas e as distrações mundanas forem subtraídas teremos a dimensão exata do que somos em si mesmos. Para quem não possui um excesso de riqueza interior deve ser realmente um fardo estar sempre em sua própria companhia: a distração se tornou uma necessidade, o silêncio um incomodo e a solidão um martírio que merece ser sempre evitado pois ela tem o perigoso e temido poder de nos fazer ver o que realmente somos e temos dentro de nós mesmos. 

Depois de muito tempo procurando as respostas para os seus insucessos e fracassos um homem se viu numa situação constrangedora, após ter se desvencilhado do principal problema que afetava sua vida: o uso compulsivo e obsessivo de drogas, se apaixonou perdidamente por uma mulher que com seu jeito divertido, simpático e descontraído o levou a cometer os mais absurdos desatinos e excessos. Este homem, que antes destinava parte de seu tempo ao cultivo do conhecimento e às práticas espiritualistas começou a destinar sua força e energia a vida desta pessoa, não importa o que fazia, o pensamento estava aprisionado numa ideia fixa, dedicação única e exclusiva aquela pessoa. Não importava a hora, tempo e lugar ele sempre estava pronto e solicito para oferecer o melhor, o sorriso no rosto de sua amada se tornou mais importante que o sorriso em seu próprio, os desejos de sua amada substituíram os seus, os horários de sua amada eram agora os seus horários, ele não viveu a sua vida mas a vida de outra pessoa. Deixando de atender aos apelos do mundo e satisfazendo tão somente as exigências de seu coração acabou por sufocar aquela que era fruto de sua paixão. Certo dia, ao se deparar com a realidade, de que não temos o controle sobre a vida de ninguém, mesmo diante de tantos mimos, carinho e atenção ela partiu, ao perceber seu lado grosseiro, indelicado, possessivo e ciumento ela não teve dúvidas de que estava com alguém visivelmente doente e carente de afeto por si mesmo. Ao se despir de forma sincera e honesta para si mesmo, este homem foi obrigado a reconhecer que tinha esquecido de si e baseado sua vida na felicidade do outro, ao se deparar com a solidão e aceita-la como condição imprescindível para o seu soerguimento começou a perceber que poderia doar parte deste amor a si mesmo, que apesar de seus defeitos ele não deveria se comparar com ninguém, pois as pessoas são diferentes e os valores não são os mesmos, de que as pessoas não gostam de fazer as mesmas coisas, ao se lembrar quem ele realmente era, uma pessoa feliz, dotada de todos os recursos necessários para o tipo de vida que almejava, que tinha uma família que o amparava, que o amava e sempre estava do seu lado, começou a recordar  que acordava sempre disposto, cheio de energia e grato pelo simples fato de estar vivo, de poder contemplar as belezas da terra, de ouvir o assobio dos pássaros e caminhar livre pela natureza. Este homem percebeu pela dor da perda o ganho de si mesmo, na verdade ele percebeu que não perdeu nada, pois só é possível perder aquilo que um dia tivemos, e ninguém é de ninguém neste mundo, passou a respeitar as decisões e atitudes alheias, pois teve a consciência de que não era senhor do destino de ninguém e que ninguém no mundo iria fazer por ele aquilo que somente ele poderia, ser feliz, distribuir sorrisos e emitir pensamentos positivos, de otimismo e serenidade, ao resgatar a sua espiritualidade e ter a plena convicção de que tudo passa, começou a deslumbrar um futuro diferente, em que as respostas não seriam mais importantes do que as perguntas, o seu destino era incerto, desconhecido e duvidoso mas poderia reconhecer facilmente que sua felicidade residia na vivência fantástica e presente do agora absoluto e irrevogável, e ele optou por ser feliz, por reconhecer em si mesmo inumeráveis atributos positivos e valorosos, de que não era preciso se comparar com nada nem com ninguém pois ele era totalmente único e original e que ninguém deste mundo é igual a ele mesmo, que o seu amor, gesto e afeição a ele pertenciam, que seus conhecimentos e sua vontade reforma íntima tinha lhe proporcionado uma transformação na forma de enxergar as coisas, descobriu que nada neste mundo ocorre por acaso e que existe um regente invisível e oculto velando por nossas vidas, de que nunca esteve sozinho no palco da vida e de que existem muitas pessoas para serem conhecidas e lugares para serem explorados, passou a descortinar um horizonte ampliando dentro de si mesmo, ao se deparar com seus medos, teve a ousadia e a coragem de afastá-los para bem longe, pois desta vez não iria abrir mão de quem ele realmente é e gostaria de ser, visualizou em questão de segundos sua vida como num filme, e se lembrou das ocorrências tristes e felizes que tinham marcado cada capítulo da sua vida, de que o poeta estava certo, tudo vale a pena se a alma não é pequena, de que aquela dor era o preço de uma felicidade, pois seria incapaz de sofrer se não tivesse de fato amado, e o amor para ele era tudo, não iria sentir este sentimento na mesma intensidade e vibração se não tivesse conhecido aquela pessoa que por um motivo ou outro não quis mais partilhar contigo da sua vida, passou a olhar a vida sobre outra perspectiva, e com outros olhos, voltou sua atenção para aquilo que lhe era essencial, que nenhum dia era igual ao outro, mas que em todos poderia aprender algo novo e surpreendente, que poderia num futuro próximo se transformar num escritor, pois sua criatividade era fecunda e em sua mente fervilhava várias ideias, passou a contemplar a si mesmo sobre uma outra perspectiva, não mais aceitando o ponto de vista do outro sobre si mesmo, admitiu que tentou dar o melhor de si, que apesar das loucuras e dos desatinos não tinha empregado nenhum esforço em vão, pois agiu acima de tudo pelo nobre impulso de seu coração, reconheceu que hoje é um homem melhor do que a algumas 24horas e que hoje ainda continua sendo o dia mais importante da sua vida, que todos os dias terá um motivo para celebrar a vida, seja no conhecimento de mais uma poesia, de uma simples melodia ou de um respirar mais fundo e atraente, percebeu a presença de uma luz maior que o guia e o inspira, que nunca deixará de estar do seu lado, pois a chave está dentro de si mesmo, a partir do momento que este homem foi capaz de reconhecer em si mesmo o seu próprio valor e a sua individualidade única, pessoal e intransferível, começou a se respeitar mais, a valorizar os pequenos gestos realizados com carinho e amor, que mesmo que tenha se dedicado de forma excessiva e descomunal, agiu em função daquilo que acreditava ser o certo naquele momento, que toda aquela entrega foi necessária para aprender a se conter e agir menos pelo entusiasmo, mas não se engane, ele não se tornou num incrédulo pessimista ao contrário, passou a acreditar cada vez mais que o mesmo poder que o trouxe até aqui estaria permanentemente com ele, e teria a oportunidade de numa nova ocasião amar mais e melhor, pois estaria sintonizado com seus próprios objetivos, metas e sonhos, distante dos conflitos oriundos da insegurança e da carência emocional excessivos, este homem passou a caminhar mais firme com seus próprios pés criando seus próprios caminhos, não se sentia mais uma vitima do destino, mas alguém extremamente responsável pelos seus atos, não era necessário se sentir culpado pelo passado, pois sabia que não poderia modificar aquilo que não pode ser modificado, restava lhe apenas viver o agora da melhor maneira que o aprouver, e por ser agora senhor de si mesmo e do seu tempo, voltou ao cultivo de suas verdadeiras plantas e raízes, o conhecimento de si mesmo e da vida são hoje seus maiores tesouros, e nada nesta vida compra a experiência de ter se sentido pela primeira vez importante para si mesmo, talvez nada daquilo fizesse sentido aos alheios olhos, mas reconheceu em si o mínimo de respeito e amor próprio, foi capaz de fazer o que dizia sua intuição, ao invés de dizer sim, este homem começou a dizer não, a todas aquelas pessoas que lhe faziam sofrer, a todo sentimento de inferioridade e comparação, este homem começou a apreender a verdadeira lição, que ninguém neste mundo pode amar alguém se não ama a si mesmo com destemida coragem e determinação, aceitou todo seu passado, reescreveu no instante o seu presente e ao futuro não delegou nenhum tipo de preocupação, pois quando caminhamos em direção a luz e de mãos dadas com a verdade, Deus nos ajuda no cumprimento exato de nossa missão!

Este texto foi escrito no intuito único e exclusivo de permitir ao seu ator a exteriorização bizarra de seus pensamentos e o desvelamento de seu próprio ser,  a partir de uma perspectiva vazia, inexistente e despreocupada, cada frase, linha e pensamento não segue nenhum arranjo apenas o fluxo ininterrupto de pensamentos sucessivos e sem ordem, nasce da necessidade e emergência de assumir o caos, a teoria dos improváveis e das hipóteses impossíveis, nasce da dialética entre o existir e o pensar, o criar e o desfazer, não se trata apenas de retratar os opostos, mas de tentar abarcar o incompreensível de atingir o insatisfeito, o louco débil que repete maquinalmente seus dias e é incapaz de se espantar e se surpreender com as belezas simples e rude dos caminhos, daqueles que desistiram da ideia de ser para ter somente, e não se questionam sobre a possibilidade de existir dentro de si mesmo uma infinidade de coisas a serem descobertas, inovadas e descartadas, nasce da necessidade imanente de se ater ao superficial, de mergulhar sem medo no abismo insondável de si mesmo, das profundezas da dor e de todo alívio imediato negado, restaurado pelo ápice divino da rendição e de todo malogro pessoal. Por todos sonho que não foi realizado, por tudo aquilo que me foi negado, não quero barganhar com a vida em troca de nada, não quero oferecer meu tempo a um trabalho que não faculta o desenvolvimento de minhas potencialidades latentes e fecundas, o manancial contido no espírito transborda, e sua luz fecunda uma nova era, senão para quem lê ao menos para quem escreve pois serei o primeiro a ser atingindo em meio deste processo catártico e surreal, ninguém se atreveu até hoje ser igual a si mesmo, a não ser alguns entusiastas, preciso deste índice de originalidade, ao meu pequeno eu lhe destino um doce e carinhoso afago, na tentativa inútil de dissipá-lo das trevas auto impostas pela morte do ego, cabe o venerável ofício de ser sempre igual e amante de si mesmo. Não preciso de atos nem de ideias para serem refeitas, ou sequer questionadas,  não permito a mim mesmo neste audacioso instante a desdita do confronto ocioso de seu fim e do seu destino. Aqueles que travaram uma árdua batalha dentro de si sabem quantas feridas e chagas ainda estão abertas e qual o tempo que levam para serem cicatrizadas, sou um homem, animal ferido a caminhar errante em meio ao aspecto noturno de almas levianas e semi adormecidas, que se alegram de vivem em seu inconsciente torpor, aqueles que se elevam a determinada altura geralmente não voltam os mesmos de suas enigmáticas viagens. Vim defender a tese legitima e insuplantável de todos aqueles que desejam a sua liberdade, o seu amor e sua quota de gratidão pela vida e por tudo que é visível, palpável, invisível, imprevisível e inquestionável. Eu vim para confundir eu não vim para explicar já dizia um célebre comediante e animador de palco, não devo explicações, justificativas, tudo se funda num só princípio, escrever sem pensar e refletir sobre um determinado fim e direcionamento, somente quem não se impõe a si mesmo nenhum tipo de sacrifício ou tormento ao nível ético está livre das amarras das convenções sociais, políticas e religiosas, somente a arte para ajudar a se despir e a ajudar a se revestir da beleza descomunal e singular do óbvio metafísico exercido com certa  clareza, certeza e indubitável naturalidade.

 

 
 
EXISTÊNCIA - MEU PRIMEIRO RAP
 
 
 
 


 

ânsia
contida
no tempo
 
desejo
vontade
momento
 
presença
ausência
saudade
 
pressa
consumo
verdade
 
segundos
minutos
eternidade
 
memória
lembranças
imagem
 
subjetivo
lampejo
miragem
 
muda
ansiedade
mensagem
 
curta
dura
brevidade
 
viver
é amar
a Liberdade

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Escritor, Filósofo, Poeta, Ensaísta, Político, Rapper, Dependente Químico, Militante Ativo do PC do B, Técnico Administrativo do CEFET, Membro de Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Grupo Levanta de Novo. Ministra Palestras Gratuitas sobre Dependência Química e assuntos relacionados a Política, Educação e Cultura em Geral. Áreas de Interesse: Filosofia, Literatura, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Cinema, Música, Biografias, Dependência Química, Estudo das Artes e Religiões.

Blog Archive

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers