latentes viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!

poderia discorrer
sobre meus dias de glória
os momentos mais felizes
preenchidos por vitória
mas meu aprendizado
conquistei na derrota
bem vindo meus amigos
esta é a minha história
entre todos caminhos
escolhi o mais difícil
com rituais de dor
e sessões de sacrifício
as vezes sou taxado
de chato e repetitivo
mas a dor foi verdadeira
processo auto destrutivo
entre tantas perdas 
poderia enumerar
os amigos que se foram
para nunca mais voltar
sem contar as noites
que fiz minha mãe chorar
muitos momentos tristes
que nem gosto de lembrar
recordo vagamente
dos meus tempos de criança
os sonhos que sonhei
ficaram só na lembrança
me lembro muito bem
quando me apresentaram
um fumo diferente
levemente esverdeado
confesso que fiquei
de cara apaixonado
amor a primeira vista
logo no primeiro trago
no segundo dia
vinte e cinco pra constar
a erva é dá boa
e nunca pode faltar
quantos baseados
por mim foram apertados
nem lembro quantos quilos
pelo pulmão foi tragado
quanta perda de tempo
falta de amor pela vida
buscando me divertir
tornei-me um suicida
a mente que se abriu
agora se retraía
o abuso do uso
sua quota exigia
parece até exagero
ou um relato fictício
mas pode acreditar
ainda estou no inicio
tudo se resume
numa única palavra
a busca pelo prazer
de forma desenfreada
meu desejo imaturo
de tentar ser feliz
levou a minha alma
e a vida por um triz
quanta insanidade
na cidade cometida
em busca do prazer
de maneira desmedida
enquanto meus valores
foram sendo invertidos
até meus próprios pais
se tornaram inimigos
e os meus amigos
já não eram os mesmos
todos faziam uso
e sofriam em segredo
e por alguns instantes
um estado de euforia
meu Deus que loucura
os efeitos da cocaína
não sei como cheguei
a ser apresentado
mas lembro do nariz
e do lábio anestesiado
e por um segundo
como um rei me senti
amanheci um lixo
nem sei como fui dormir
vivia sempre preso
naquela roda gigante
sempre arrependido
pelo ato de um instante
as vezes era bom
outras vezes ruim
meu Deus por quanto tempo
consegui viver assim
nem mesmo outra droga
para poder me acalmar
ao invés de resolver
só iria piorar
conheci a pedra
vivendo no meu limite
no meu primeiro puxo
só pensava na seguinte
não queria um dois
nem mesmo um teco
o crack é exclusivista 
este é o seu critério
nesta fase da vida
duramente atingindo
vivenciei o inferno
as agruras do abismo
 até que um dia
despertei do pesadelo
quando olhei pra trás
confesso que senti medo
uma vaga esperança
sob minha alma pairava
uma força invisível
com certeza me guiava
me levava acreditar
num futuro diferente
que tudo mudaria
daquele dia pra frente
por um Poder Maior
me senti amparado
foi quando ajoelhei
entreguei me num estalo
rendi a minha vida
aos seus zelosos cuidados
nem sei como agradecer
para sempre serei grato
hoje reconheço
a necessidade de ajuda
um pouco de humildade
e tudo na vida muda
já não tenho tempo
pra poder lamentar
a vida vem depressa
e eu ando devagar
muito calma nesta hora
é preciso respirar
só por hoje eu acredito
na vida sem questionar!

tenho meu estilo
me alimento de arte
como diria tio Jack  
então vamos por partes
vivendo no talento
buscando a realidade
ignoro a tristeza
ornamento desta cidade
escrevo o que penso
me sinto bem a vontade
não tenho interesse
maior do que a liberdade
cansado de mentiras
velando pela verdade
aquilo que eu quero
não quero pela metade
sempre reconhecendo
que devo me aprimorar
o diamante bruto
é necessário lapidar
a vida me ensinou
a nunca me acomodar
é difícil para mim
com pouco se contentar
assim como um rio
com o mar deve encontrar
sigo o meu destino
meu caminho vou trilhar
aquilo que está bom
sempre pode melhorar
depende da vontade
do desejo de mudar
todo dia um desafio
para poder me testar
desde a paciência
a ciência de auscultar
além das estrelas
um motivo pra sonhar
hoje preso na Terra
amanhã eu vou voar
a luz nos dá certeza  
coragem pra suportar
ilumina o caminho
nada nos deixa faltar
alquimia do ensino
será fundamental
a pedra de toque
a pedra filosofal
nada deste planeta
de fato me interessa
esperar pelo seu fim
é aquilo que me resta
hoje não tem festa
nenhum tipo de ruído
o mundo despertou
seu fim será seu inicio
aquilo que eu digo
soa mal ao seu ouvido
só saber olhar pra si
e para o próprio umbigo
não basta as tragédias
as guerras milenares
milhares na miséria
ameaças nucleares
o desfile do egoísmo
no palco das vaidades
gera o surto coletivo
um deserto de miragens
me diz quantos olhares
se fecham na indiferença
surdos aos apelos
a voz da consciência
esquecem da sentença
por Deus emitida
amar o seu próximo
como a ti em vida
nada neste mundo
consegue lhe comover
apesar de ter olhos
nunca consegue ver
vivendo na aparência
uma vida limitada
pelo gozo dos sentidos
pela mente viciada
aqui não pega nada
seu doce desespero
amanheço sorrindo
perante seu pesadelo!

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Escritor, Filósofo, Poeta, Ensaísta, Político, Rapper, Dependente Químico, Militante Ativo do PC do B, Técnico Administrativo do CEFET, Membro de Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Grupo Levanta de Novo. Ministra Palestras Gratuitas sobre Dependência Química e assuntos relacionados a Política, Educação e Cultura em Geral. Áreas de Interesse: Filosofia, Literatura, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Cinema, Música, Biografias, Dependência Química, Estudo das Artes e Religiões.

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers