latentes viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!

perdido de mim,
eu me acho,
perdido de ti,
eu me perco,
se quer me ter,
um segundo,
é preciso se perder,
sem medo,
nada em troca,
lhe peço,
somente exijo,
segredo,
tudo que quero,
é bobagem,
perto de ti,
reconheço,
tudo aceito,
me entrego,
nada questiono,
me apego,
se tem um fim
seu começo,
tudo carrego,
sem trauma,
de nada que fiz,
me esqueço,
nada tenho a ver
com esta culpa,
tudo está em mim,
em ti e em algo mais,
atravesso a rua
o espelho,
preciso de sua
ajuda,
nada em mim
fora reconheço,
tudo está meio
mudado,
menos o caos
do desacerto,


Quisera ser teu
por todo tempo
quiçá por toda
eternidade

não existe
espaço
nem tempo...
para matar
esta saudade

me entrego
por aquilo
que sinto

muito mais
por aquilo
que penso

existe algo
mais bonito
do que o puro
sentimento?

de que adianta
andar de mãos
dadas com a mentira
ignorando a realidade

uma hora o peito
explode e a dor
eclode sem necessidade

é sintoma de doença
disfarce da vaidade
reprimir o que se sente
renegar nossa verdade

te ter por um segundo
foi acréscimo de bondade
mas te ter além do mundo
é um brinde da eternidade!


Infinita parecia a madrugada deste dia! Dispersas pessoa...s transitavam em meio a espectros zombeteiros que vampirizavam-lhe a energia vital! Um forte cheiro de fumo saia pelas portas do pequeno recinto que aparentemente estava vazio. Na porta um cartaz denunciava tratar de algum comércio. Se mostrava incapaz de abrigar muitas pessoas, no entanto bastava descer as primeiras escadas e logo nos depararíamos com um grupo movido pelo etílico sabor embriagante que as faziam dançar, amar, sonhar quem sabe... Talvez aquelas pessoas ignorassem a lânguida vertigem que sentem aqueles que através de uma postura sincera diante da vida possuem a capacidade de enxergar além da efêmera aparência! No primeiro dia que pisamos nesta terra de ninguém sentimos uma profunda admiração pela sua arquitetura, pela sua história, pelos mártires aleijados pela doença e pelo esquartejamento, pelos poetas apaixonados por suas Marílias, pelo resplendor que fulgura nos coqueiros de Santa Efigênia. No entanto estes fatos me levaram a entender, num súbito instante de contemplação extática, o vazio que muitos corações assim como o meu abrigava! Devo admitir que Ouro Preto gritava dentro de mim através da voz de Bernardo Guimarães:" quem do presente aos brados não acorda, também glórias passadas não recorda". A neblina banhava-me a face pálida e surpresa, negligenciava que a cidade era a extensão de mim mesmo e assim como em frente a um espelho me envergonhei por vê-la nua! Aspectos repugnantes da história afloravam de forma natural e espontânea, no decorrer de minha jornada presenciei a dor dos escravos e compreendi a lúgubre fugacidade do tempo e deste modo material cuja manifestação é dependente de nosso espírito! Enfim, percebi que realmente havia nascido à 10.000 anos atrás. Cores superpostas nos tetos adornados de minha pensante cabeça refletia um céu de indagações e desejos: o que as pedras deste porão querem me dizer? Parece balbuciar o sofrimento inenarrável de um negro escravo que com mãos de ferro e costas de aço construiu esta muralha infernal que anseia por ser lida e decifrada! Vejo em sua superfície áspera e fria visíveis marcas de um antigo, porém conhecido ancestral, cujo instinto de dominação aliado a sua desmedida ambição exerceu aqui, nas terras ameríndias, seu brutal apogeu. Imagens translúcidas de um passado imortal e irremovível no tempo e no espaço, vive na retina dos que possuem olhos para ver e ouvidos para ouvir a sabedoria peculiar e profana dos africanos e dos índios que subiam, e hoje invisíveis ainda sobem, esta ladeira que nasceu num sonho de rei Chico! Alforriados com bravura e destemor se viam constrangidos a ceder sua força em troca da liberdade!
Quantas vezes a Noite não derramou copiosas lágrimas na fronte da mãe negra que se via possuída por uma força que lhe permitia cuidar do filho branco, sabendo que uns de seus filhos fora vendido enquanto outros permaneciam do outro lado do oceano. Carregava docemente em seu colo o inocente bebê branco que num futuro bem próximo se transformaria em seu aprisionador e veria suas filhas tão somente como uma fonte inesgotável de prazer e perversões. Os negros daquela época nasciam póstumos assim como o brilho reticente, no longínquo horizonte, da luz das estrelas que também nascem já mortas pela ilusão. Fitava admirado este cortejo solene e assustador de estrelas e de escravos, cuja história vagarosamente penetrava em minha alma fazendo com que me avizinha-se mais do meu coração do que de minha mente, pois se ser forte é não ter compaixão dos pequenos e humildes, preferível ser um fraco que sente a dor do outro do que um forte insensível e impermeável por uma intelectualidade fria e racionalista que assim como a história nos relata só serviu como instrumento passivo de uma vontade destituída de amor. Avizinhando-me das estrelas e dos escravos senti-me reconfortado e novamente reconciliado com o universo, convencido de que existe algo além desta cadavérica dimensão umbralina. 

 
Sem ansiedade, sem neurose, sem projeções, sem vis ambições, aprender a conhecer, a estar, a ser, sem querer agradar, sem obrigação de amar, apenas querer estar perto, mais do que um simples objeto, um ser completo, sem depender do outro, vivendo, sempre aprendendo, na diferença, na singularidade, troca de experiências, de vivências, de realidades, espontaneidade, verdade, justiça dos verbos, amor... não é eterno, é simples no momento, o que quero, o que desejo, o que projeto, no silêncio fito, medito, observo, aprendo, hora de calar, hora de falar, expressar, sem ofender ou tiranizar, se libertar, das amarras, dos grilhões, dos medos e dos senões, de toda intriga, de toda pobreza, de toda tristeza, um misto de beleza, a pura riqueza, sua presença inteira, seu sorriso, seu jeito divertido, misterioso e esquisito, as vezes me sinto aflito, não minto, pressinto, as cartas estão na mesa, um pouco de destreza e de coragem, despir-se do passado, abrir-se ao inusitado, conhecer o diferente, de mente aberta e corpo fechado, disciplina, o que queremos para nossas vidas, projetos, planos e metas vindouros, longe de fulanos, sicranos, mau agouro, acredito no fascínio exercido pelo riso, pelo encanto, além do espanto, surpresa, pura gentileza, me sinto desafiado, a viver feliz sem ser dominado, censurado, não tem compromisso, mas teve um início, um beijo é um princípio, o sexo é necessário, união de corpos, de mentes, de espíritos, só por hoje entrego minha vida, que seja plena, simples e vivida com alegria, com uma dose generosa de amor para só por hoje viver bem longe da dor...


as estrelas, o luar
o brilho do sol já vem
amanhece o dia
aurora do bem

peço licença
à mãe Natureza
para seu reino
adentrar
...
peço a paz
a harmonia
a Pai Oxalá

uma reza,
uma oferenda
para Iemanjá

mamãe Oxum
na Cachoeira
me abençoar

na Floresta
peço à Oxóssi
para me guiar

guerreiro Ogum
pra proteger
e o mal afastar

quantas veredas
nesta vida
ainda terei
que passar

venho agradecer
a força, o axé
de todo Orixá!


O amor é uma fagulha
faísca que incendeia
pequena chama acesa
ilumina o coração
Dissipa toda tristeza
Esmorece a solidão
serenata de assobios
rituais de comunhão
energia que transcende
o universo em expansão...
força invisível imanente
presente na Criação
logos ativo do verso
motivos de uma canção
prisioneiro do encanto
escravo cego da paixão
perder-se no horizonte
é sua maior missão
desbravar o sentido
dizendo sempre sim
mesmo diante do não!

O mundo está passando por uma sutil transformação, estamos sendo preparados para a vivência em outras dimensões, quiçá em outras galáxias, tudo está sendo feito e elaborado mediante o plano divino. No universo, nada se perde, tudo se transforma. O grande número de relatos de eventos paranormais e de visões de óvnis se alastra por todos os cantos do planeta, não existe nenhum povo ou nação que não tenha sido contatado. Todos serão preparados para as ocorrências futuras. Apesar de muitos ainda se encontrarem iludidos e perdidos pelos ilusórios encantos dos prazeres concedidos pelo seu modo de vida material, milhares despertam sob o suave acorde do regente oculto e universal. Terás em seu meio as mais palpáveis, concretas e visíveis manifestações da presença extra terrestre. A telepatia será minuciosamente estudada e decretada como a forma de linguagem universal dos novos tempos. Todos estarão ligados pelos laços invisíveis e inquebrantáveis do coração, no futuro não existirá nenhum ser predisposto a defender um estilo de vida primitivo e moldado por convenções externas e materiais. Tudo será trabalhado no interior, e a drástica mudança do padrão vibratório terrestre será o primeiro sinal desta era que desde dos primórdios se anuncia. Haverá sim, como em todo processo de crescimento, dores e preocupações, o desespero será imenso, mas é preciso compreender que a confiança irrestrita no Pai nos dará condições de enfrentar qualquer tipo de adversidade, nada teremos que temer, pois estaremos unidos no mesmo propósito, de expandir e cultuar o amor incondicional entre os seres. Os antigos laços que um dia nos uniram na mesma essência será resgatado e todos serão elevados aos seus devidos lugares, nenhum filho se perderá, apesar das oportunidades não estarem sendo aproveitadas da mesma forma. Cabe, àqueles que lerem esta mensagem, abrirem suas mentes e corações para esta realidade, pois que serão persuadidos a seguirem pelo caminho da evolução através de suas próprias percepções, nada será realizado mediante o emprego da força e da autoridade, tudo será feito da maneira mais simples e natural. Não será permitido ao homem terrestre viver eternamente enclausurado nos porões da ignorância, sendo refém do medo e da discórdia. Os aspectos fenomenológicos poderão ser estudados à luz da razão, e iluminados mentores, detentores do verdadeiro conhecimento saberão conduzir suas reflexões para os aspectos mais elevados da existência. Não temos tempo para perder com considerações infantis sobre a existência ou não de outros seres e de outros planetas, o intuito é fazer com que o maior número de pessoas possam pensar seriamente sobre estas questões, discutindo, estudando e principalmente analisando por si mesmo. A liberdade de pensar por si mesmo continua sendo a prerrogativa de todo estudo sério e metódico. Não existe nenhum tipo de imposição no reino do amor e apenas os mais inexperientes seriam capazes de defender semelhante desatino, nada restará além da certeza que teremos de sermos eternos viajores cósmicos, irmãos a caminho de um mundo melhor.  



Poderíamos enumerar diversos benefícios advindos do hábito de ler, entre eles destaco:

1)      Enriquecimento do vocabulário

2)      Melhora significativa na escrita

3)      Maior domínio da Língua Portuguesa

4)      Facilidade ao se expressar

5)      Fluidez no falar

6)      Aumento do fluxo mental de informações

7)      Expansão da Consciência

8)      Maior oportunidade de emprego

9)      Conhecimento de si mesmo

10)   Acréscimo de conhecimento

11)   Acesso a outros universos

12)   Dinamismo nas relações interpessoais

13)   Maior capacidade de abstração

14)   Construção da subjetividade

15)   Aumento da concentração

16)   Desenvolvimento da criatividade

17)   Faculta o exercício da imaginação

18)   Você com certeza será uma pessoa bem mais interessante, principalmente para si mesma.
Realmente, a leitura opera transformações em nossas vidas, costumo dizer que modifica inclusive o nosso código genético. Ler é uma atividade que além de provocar um imensurável prazer exerce o doce fascínio de nos levar a mundos encantadores. Em questão de segundos podemos estar na companhia de filósofos, poetas, artistas, cientistas, psicólogos, historiadores, biólogos, geógrafos, enfim uma série de pessoas que normalmente seria muito difícil travarmos um determinado tipo de “diálogo”. A leitura permite-nos percorrer os corredores da história, debruçar sobre uma obra literária de alto teor filosófico, percorrer os mundos e suas dimensões e para isso só precisamos de um pouco de boa vontade e mente aberta, o quê num primeiro momento pode parecer um sofrimento insuperável, num segundo se transforma num hábito, quase um vício que dificilmente pode ser extinto naquele que se vê seu portador. É lamentável a falta de iniciativa pública e privada na criação e formação de novos leitores. O livro abre portas, rompe fronteiras e abre um leque de possibilidades construtivas e inesperadas ao leitor. Pode ser a simples constatação de um fato histórico a leitura do horóscopo. Realmente é fascinante, benéfico e saudável exercitar a mente, estimulando a imaginação e exercitando a criatividade. Ler é algo que nos satisfaz, alimenta a alma, amplia nosso horizonte existencial e descerra as portas da ignorância fazendo com a luz da razão entre nos domínios mais obscuros e sombrios de nossa mente. É um processo catártico que nos funde a uma série de universos que se desdobram num processo lento, seguro e o principal: realmente necessário. Ler é crescer, ampliar e expandir nossos horizontes, é nos desenvolvermos enquanto seres pensantes e portadores das mais diversas faculdades. Ajuda no desenvolvimento de nossas potencialidades latentes e já afloradas. É um manancial de sabedoria e riqueza que oculta em seu interior a mais singela beleza e o verdadeiro sentido e significado que repousa em nossa essência. Pena que com o advento dos meios de comunicação em massa, em especial a internet, estejamos perdendo o hábito e o costume de nos dirigirmos as bibliotecas. Ainda carrego a nostalgia de ir até uma livraria e pegar o livro, cheirar, gosto deste contato com o objeto, a capa, as páginas, o brilho, a cor, é um conjunto envolvente. O ritual de marcar a carteirinha da biblioteca também é uma das coisas que não abro mão. Enfim, ficaria o dia inteiro discorrendo sobre esta atividade que com certeza só tende a nos trazer inumeráveis benefícios como citados acima. A leitura porém não é um instrumento interessante aos que desejam perpetuar o seu domínio opressor, pois forma, educa e esclarece. Uma massa culta com pensamentos críticos não aceita e não deixa ser manipulada de forma cega, passiva e omissa. A formação de leitores está intimamente associada a ideia da formação de um povo consciente, que indaga, reflete e questiona. A supremacia da ideia seria uma das melhores formas de sublimação da nossa energia e do embelezamento de nossa alma. Quem pensa discute, analisa e pondera, age menos por impulso e não permite ser docilmente conduzido por ideologias e maneirismos estranhos ao seu modo de ser. De todas as armas presentes em nosso mundo, com certeza a leitura é a mais poderosa na destruição da ignorância e na extinção da miséria intelectual dos povos. Mas vale a penar lembrar aos incautos: sabedoria é diferente de conhecimento e a mesma mão que afaga é a mesma que apedreja, ou seja, sua utilização deve ser sempre acompanhada de um conhecimento ético e moral, que permita ao seu possuidor a avaliação exata de seus atos e de suas ações. Toda iniciativa que não visa a libertação das consciências, aprisiona, escraviza e condena. Os grilhões da ignorância serão rompidos com os duros golpes da educação e da priorização de políticas públicas voltadas para a formação de novos leitores.Depois disto exposto fique o convite> LEIA, SEMPRE MAIS E MELHOR...

 
Eis que é chegado o crucial momento de renovação planetária, falanges de espíritos invadem o orbe na tentativa de despertarem um maior número de consciências para o advento da nova era. Novos valores serão inseridos no seio da sociedade e a coletividade será beneficiada pelo acréscimo de misericórdia advindo do alto, abrindo os nossos corações e mentes para o contacto consciente com as forças do Cosmos. Todos nós possuímos em nós mesmos os recursos necessários para a manutenção do nosso equilíbrio, harmonia e serenidade, basta adentrarmos no reino interior desarmados, confiantes na resolução amena de nossos conflitos, a aceitação absoluta de nós mesmos e a nossa entrega nas mãos de um Poder Superior nos garantirá um caminho de luz e de paz. Por vários milênios o homem percorreu um caminho aparentemente sombrio e sem finalidade, a Terra por vezes afigurou-se como um lugar de tormentos e sofrimento legítimos, porém, estamos entrando num período de grandes transformações à nível planetário o que irá provocar uma mudança significativa no padrão vibratório do planeta. Nossos olhos serão abertos para a urgente necessidade de reforma íntima, a ilusão do isolamento e de uma vida excessivamente individualista dará margem a comunhão de pensamentos sublimes e diversificados. A ciência se aproxima de grandes revelações, porém as limitações impostas por nossos sentidos e sua necessidade de provas irrefutáveis nos conferem um certo atraso que poderá ser medido nas manifestações dos mais deploráveis estados de consciência. As vibrações de um asteroide responsável pela limpeza do planeta já pode ser sentida, e muitas pessoas buscam respostas para seus conflitos mediante uma analise fria e sistemática de si mesmas. O interior será redescoberto como a dimensão própria da verdadeira existência. O bem será a força que irá direcionar nossos mentes e corações na construção de um mundo melhor. Milhares de seres estão colaborando para que isto ocorra da melhor forma possível, respeitando nossos ritmos de compreensão e entendimentos pessoais. Há um grande jogo de interesses envolvidos, visto que a conscientização maciça da humanidade irá promover um estado de coisas totalmente diverso e contrário aos grupos que teimam em promover a guerra e a barbárie. Os interesses individuais irão perder paulatinamente o apoio de sua base de sustentação: o egoísmo. As nações beligerantes assumirão temporariamente certa hegemonia como estava previsto desde os primórdios, apesar dos homens eruditos e cultos sorrirem perante as afirmações emitidas por povos considerados atrasados e primitivos, o teor de suas profecias serão comprovados e vivenciados em nosso dia-dia. Por toda parte recebemos os mais diversos sinais, a presença de seitas esotéricas, de rituais de iniciação, o aprofundamento dos estudos ufológicos nos permite entrever um futuro de drásticas mudanças na nossa maneira de pensar e agir. Ao nos depararmos com a eternidade seremos obrigados a revermos determinados conceitos e crenças. Talvez não esteja distante o dia em que seremos retratados como seres insanos e rebeldes que destruíram o planeta em benefício de uma minoria que nos fez acreditar que o ter realmente é mais importante que o ser. Os valores descortinados poderão ser exemplificados numa atitude de cuidado e zelo por todos os seres e aspectos da natureza. Não será necessária a remissão dos pecados, mas tão somente a mudança positiva de postura e de concepção sobre a própria vida, que se tornará mais alegre, leve e divertida. As guerras serão descritas como um lapso histórico de loucura e de insensatez, em que homens levianos e inconscientes brincavam ingenuamente a imagem e semelhança de Deus. Não existirão mais questões relativas as realidades do espírito e da alma, pois todos estarão conectados com uma realidade mais profunda no seu próprio interior. De todos os traumas e conflitos restará apenas um aprendizado, que o amor continua sendo a coisa mais importante do planeta, para isso é preciso restaurar a visão e colocar em pauta as verdadeiras questões que deveriam nortear os rumos que damos à nossa existência: o que somos, de onde viemos e para onde vamos. Emerge das profundezas do homem velho a concepção do homem novo, novamente reintegrado como parte ativa do cosmos, assumindo sua posição de co-criador. Não resta dúvida de que algum tempo será necessário para que todos possam assumir sua posição e responsabilidades perante a vida, mas todos serão convocados e terão uma segunda chance de se posicionarem perante a vinda da nova era que já pode ser sentida e vivenciada por todas as almas sensíveis e abertas as verdades que a própria vida encerra. 

Olhares e perspectiva se resume na tentativa de lançarmos um olhar crítico e reflexivo sobre nossos atos e comportamentos a partir da perspectiva do outro, isto não quer dizer que iremos adotar determinadas posturas em função da maneira como somos representados na consciência alheia, seria o coroamento da vaidade e da tolice, trata-se simplesmente de constatar alguns pontos que nos são desconhecidos mas que se fazem visíveis a todos aqueles que por aqui aterrissam. Não evoluímos sozinhos e nosso crescimento, muita das vezes, depende da nossa receptividade às críticas e a uma auto avaliação pessoal honesta. Ao me deparar com uma série de textos escritos por estrangeiros à nosso respeito, tive a ideia de publicar uma síntese das que achei mais relevante e pertinente ao nosso desenvolvimento enquanto indivíduos inseridos num contexto global que prima por suprimir as diferenças e realçar as semelhanças necessárias ao processo dito de globalização. Um dos pontos mais interessantes com certeza é a incapacidade do brasileiro ficar sozinho consigo mesmo, o silêncio parece ser um dos nossos maiores inimigos, já tinha feito esta constatação mas na "boca" dos outros soou bem melhor, não gosto de fazer as vezes de terceiro mundista revoltado. A sociabilidade é uma faca de dois gumes, ao mesmo tempo que é uma característica positiva que nos distingue essencialmente dos demais povos também nos torna pessoas invasivas e que possuem pouco tato e respeito em relação ao espaço alheio, a privacidade propriamente dita. Não possuímos uma característica fundamental para a formação de uma consciência crítica e da consolidação de ideias a nível social: temos a dificuldade de finalizarmos nosso discurso pois não possuímos a paciência de ouvir o outro até o final, seja interrompendo-o ou simplesmente mudando de assunto sem voltar ao tema central da conversa, simplesmente não nos importamos. A nossa total incredulidade em relação a política e o nosso sentimento geral de inferioridade também mereceram destaque. A elevação do futebol a esfera do religioso deixa bem claro o nosso fanatismo, a nossa dificuldade de dizer um simples não também é vista como algo no mínimo estranho. A supervalorização da aparência e a importância conferida ao status social. Aspectos burocráticos como os ofícios exercidos no cartório para autenticar um documento e o excesso de filas também entram para o número dos mais listados. A grandiosidade com que é realizada uma simples festa de aniversário de criança que contém mais cerveja do que sucos e mais adultos do que crianças também é um fato típico. Os nossos vícios de linguagem relacionados a Deus por exemplo: Deus te abençoe, Se Deus Quiser, Vá com Deus, Deus me livre, etc, Olha só pra você vê, estas coisas aparentemente banais mas que não passam despercebidos aos ouvidos mais sensíveis e atentos. Dito isso, seria desnecessário discorrer sobre os aspectos mais relevantes e os meios de erradica-los de nosso meio, até porque alguns traços são essências na formação de nosso povo e seria totalmente radical pensar a nós mesmos tendo outros parâmetros pré estabelecidos, reconhece-se a originalidade de um povo justamente pela capacidade que o mesmo tem de criar novas relações a partir de sua própria cultura, mas um dos pontos que não citei e que merece ser cuidado com atenção e muito critério é o desdém com que tratamos as culturas dos países do nosso continente, somos ávidos por conhecer e adentrar nos domínios do velho mundo, mas não nos interessamos por nossos Hermanos, apesar de sermos um país continental e termos fronteiras com vários países não viajamos com tanta intensidade como para o Estados Unidos por exemplo. Com certeza esta foi uma das principais críticas, se interessar pela cultura e pela história dos povos da américa do sul será um passo decisivo no resgate e porque não na criação de uma identidade verdadeiramente latina e "americana".   
 
 
 
 

no nível
profundo 

sentidos
despertos

além
alguém
lhe diz

que para
ser feliz

é preciso
pouco
muito
pouco

doar
receber

ouvir
escutar

ver
enxergar

quem
tem
o que
se quer

quem
é
o que
se é

quando
sabe
que nada
sabe

sente
ama
pensa
_______________________________________

tente
corra
ande

na contramão
dos sonhos

na solidão
das horas

na imensidão
das curvas

na exatidão
dos astros

mil "eus"
projetados

sobre
outro
espelho
reflete

em si
mesmo
reside

a luz
escura
divide

o brilho
na face
oculta

 máscara
do desejo
a fuga

id à luta
nos porões
há guerra

instinto
lapida
a fera

algoz
na noite
expia

alguém
inocente
sorria

ignora
o que
dentro
se passa

amaldiçoa
as visões
reveladas

sua
imagem
no outro
se
 transfere

em si
nada
consegue
enxergar

além
das
máscaras
marcadas
pelo
óbvio

mais
do que
amor
pelo
outro

faltou
mais
amor
por si
próprio


Adormece a verdade
vontade de dar
mais do que se pede
se mede se há
nada posso comigo levar
além das lembranças
o amor
licor
sendo partilhado
ao meu lado
o mundo encantado
onde asas nascem em mim
agora sei
porque estou aqui
e se cheguei anotei o recado
voltei o mesmo homem alado
com uma visão além do sentido
me comunico através do invisível
teletransporto ideias palavras
revejo mundos além das calçadas
onde a multidão ensandecida passa
e nada de novo me disseram
impuseram ou plasmaram
nem me impediram
de divulgar
a doutrina criada
refeita pra amar
e nada foi me pedido ou cobrado
e tudo foi de graça ofertado
nem parecia que era obrigado
a ser eu mesmo a todo instante
milhares de pedidos aflitos 
pesados
sendo medidos
pelo arbítrio arbitrário
nada sei desta outra vida
mas parecia ser bem mais bonita
nem as palavras seriam capazes
de operar agradável catarse
além do altar, dos mantras e da carne
o espírito luz se despe e se abre
floresce raios de amor na colina
alguém ora por aquela menina
e mesmo assim, tudo meio confuso
alguém sorri e me diz que sou surdo
por não ouvir os convites da vida
viver é preparar a minha partida
em meio a ida de muitos, milhares
renascem incrédulos no seio de carne
nada como mais um belo dia
que se finda e novamente inicia

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Escritor, Filósofo, Poeta, Ensaísta, Político, Rapper, Dependente Químico, Militante Ativo do PC do B, Técnico Administrativo do CEFET, Membro de Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Grupo Levanta de Novo. Ministra Palestras Gratuitas sobre Dependência Química e assuntos relacionados a Política, Educação e Cultura em Geral. Áreas de Interesse: Filosofia, Literatura, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Cinema, Música, Biografias, Dependência Química, Estudo das Artes e Religiões.

Blog Archive

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers