latentes viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!


Depois de algum tempo perdido, de uma infindável tristeza, de um temporal de lágrimas derramadas no sensível solo da alma, a consciência debruça-se, instantânea, sobre si mesma, procurando respostas, revendo conceitos, alterando rotas, buscando alicerçar-se em novos fundamentos, criando novos paradigmas...
Pessoas que cruzam nossos caminhos, para o bem e para o mal, como se não tivessemos outra escolha, senão aceitar de imediato nossa limitada condição... as imagens oníricas se diluem, o entusiamo de antes não persevera, instala-se novamente uma crise, e os músculos da alma se enfraquecem, tornando sua cor opaca, roubando sua vivacidade sob a tônica do pessimismo reinante...alguns buscam no suícidio a saída, outros vagam pelas ruas, estradas, calçadas, solitários no pensar e no sentir, indiferentes ao frenético movimento das renovações apregoadas pela tecnologia e pela sociedade midiática... Enormes aparelhos televisivos que descortinam, todos os dias, a mesma programação, disseminando a rotina como algo normal, estável, seguro... todos buscam segurança, alguns através de um concurso público, federal, estadual, outros através de camêras e sensores, outros guardam seus verdes papéis nos cofres e passa ano após anos e vivenciamos os mesmos ritos, as mesmas celebrações, os mesmos feriados, respirando a nostálgica repetição incoerente que nos incita a refletir sobre a nossa condição humana... o nascer do sol já não nos afigura como uma novidade, nem mesmo como uma benção celeste, a noite nem sempre nos agracia com o fulgor de seus astros e os olhares marcados pela dor nem sequer questionam sobre sua própria essência. A existência, vazia de sentido e de perspectiva, se afigura como um tenebroso jogo de interesses e de posições... a febril necessidade de sempre estarmos antenados a novidade, atrelados a valores superficiais que com seu colorido anestesiam os nobres valores da alma, pouco a pouco minam a possibilidade de uma real transformação na consciência dos seres humanos. Enquanto isso, em algum matadouro qualquer, ouvem-se os gritos estridentes de um porco sendo morto, seus restos mortais que alimentam nossa fome e nossa intriseca necessidade de viver da morte alheia. O gosto selvagem da vísceras de um animal doméstico e inofensivo.

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Escritor, Filósofo, Poeta, Ensaísta, Político, Rapper, Dependente Químico, Militante Ativo do PC do B, Técnico Administrativo do CEFET, Membro de Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Grupo Levanta de Novo. Ministra Palestras Gratuitas sobre Dependência Química e assuntos relacionados a Política, Educação e Cultura em Geral. Áreas de Interesse: Filosofia, Literatura, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Cinema, Música, Biografias, Dependência Química, Estudo das Artes e Religiões.

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers