latentes viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!

As posições políticas das pessoas e a superficialidade com que eles estão recebendo a presença da candidata Marina me assusta, não esperava este surto coletivo e esta suposta tábua de salvação, de todos os candidatos ela com certeza é a que eu mais temo, nem tanto pela falta de experiência mas principalmente pela falta de conhecimento, uma pessoa que não refletiu seriamente sobre o setor previdenciário, que não consegue defender com unhas e dentes o seu posicionamento perante o agronegócio, que chegou a fazer parceria com políticos suspeitos e com inegável passado condenatório, não me enche os olhos, defender a Dilma é a mesma coisa que defender um crime que foi cometido bem diante dos meus olhos sem nenhuma justificativa plausível mas entregar de bandeja a refeição e o destino político do país nas mãos dos tucanos é algo impensável e desprovido de bom senso, infelizmente somos reféns da mediocridade e da ausência de pessoas sérias e dispostas a realizar algo relevante em prol do país, nós brasileiros, temos uma vaga noção da política e em sua grande maioria desconhecemos os verdadeiros governantes que regem o país, não digo só as empreiteiras, mas os banqueiros, industriais e uma significativa parcela da mídia, enquanto adotarmos uma postura de conivência e submissão aos ditames impostos por este modelo de globalização os tentáculos do capitalismo tendem a esmagar a maioria da população que se contenta em reproduzir e se enquadrar nos moldes estabelecidos, os próprios IFs e UFs são meios de propagação da ideologia alheia, enquanto não formos verdadeiramente incentivados a criar e a pensar uma solução nova para o país estaremos destinados ao fracasso, tudo perpassa pela novela, pelos meios de comunicação, pelo estilo musical, pelos valores, pela religião, a fé cega do povo descortina um horizonte sombrio a todos os servos da reflexão e que fazem jus a faculdade de pensar, gostaria de ter todas as soluções em mãos, ao invés de apontar os erros e as injustiças propagar as soluções, mas não existe nenhuma intervenção mágica e de fácil resolução, levará tempo e muita paciência será necessária, pois ainda iremos assistir de camarote alguns espetáculos no mínimo bizarros, a competitividade, a especulação em torno da economia, as respostas simplórias e reducionistas que exemplificam um profundo desconhecimento do assunto pode ser contemplado nas respostas evasivas "o problema é a crise internacional" "os juros, a inflação" na verdade são vários fatores, optamos pela malha rodoviária e ignoramos veemente as ferrovias, ainda somos vitimas dos grandes monopólios de terra e de renda, uma minoria hipócrita que não acredita e nunca acreditou na melhoria efetiva do país, que sempre se beneficiou da esfera privada, que nunca se privou de nada em beneficio do próximo, que sempre se julgou superior e intocável pelas leis vigentes em nosso país começa a se render aos fatos de que futuramente as pessoas possam novamente reivindicarem seus direitos à força, temem a elevação da consciência e lançam um olhar perverso sobre a realidade, enquanto o povo permanecer escravizado, lutando pela sobrevivência com baixos salários e assumindo a responsabilidade por toda mão de obra pesada iremos assistir passivos a passagem de bravos espíritos que tão somente exemplificam e nos mostram os verdadeiros valores que deveríamos admirar e respeitar, a agricultura familiar, a abertura de novos mercados, o investimento maciço na educação de base, a revisão dos bens exportados, a valorização do poder de compra e venda no interior do país, a descentralização do poder, as medidas cabíveis para impedir o avanço da inflação, como o investimento em outros meios de transporte e energia, a preocupação da sustentabilidade, a criação de novos modelos de governo, que façam o povo enxergar que não precisamos de governar e sermos governados, precisamos sim arregaçar as mangas e nos dispor a fazermos nossa parte, a crença passiva de que alguém será capaz de resolver todos os nossos problemas num passe de mágica é o que nos mantém cativos de nós mesmos, prisioneiros do tempo e escravos da esperança, por outro lado, sou motivado a enxergar as mudanças operadas em minha própria vida, se por um lado consigo visualizar as possíveis mudanças que podem e devem ser operadas no interior do sistema por outro ouso admitir que prefiro adotar a humilde postura de quem só pode e deve mudar a si mesmo, mesmo que as coisas piorem e os problemas se multipliquem existem outros meios e formas de mudar o mundo que vivemos, cada qual em sua área, exercendo sua atividade, buscando dar sempre o melhor, acredito que um dia iremos viver num país decente, sem ares de superioridade ou comparações injustas e descabidas com os países de primeiro mundo, mas afirmando nossa identidade, reconhecendo nossos valores e nossa capacidade de nos auto mantermos pela nossa criatividade e pelo lento e contínuo desenvolvimento de nossas potencialidades, contamos com pessoas criativas, que acreditam na mudança, que operam silenciosas a verdadeira revolução, a de consciências, pessoas que não teimam em permanecer fiéis aos princípios esposados, que vivem em função daquilo que acreditam e creem ser correto, a ética, o respeito, a honradez, conheço muitas pessoas que não abrem mão de serem reconhecidas como honestas, que ainda se fiam na palavra e no fio de bigode, espero que possamos presenciar a renovação desta atmosfera pois a atual me espanta, me provoca medo e náuseas, a impotência perante os candidatos que futuramente serão eleitos é a minha maior frustração enquanto cidadão brasileiro, a obrigatoriedade de votar ou anular por falta de opção fere os princípios de cidadania e dignidade, é o ápice deste sistema circular que não deixa brechas nem buracos para os excluídos e os marginalizados, nos resta esperar e agir em prol da melhoria efetiva em nossas vidas, sabendo que a verdadeira mudança começa em nós mesmos.

Os ratos se escondem
Onde os ratos comem
Os ratos estão espalhados

Ratos com bigodes aparados
Ratos com retratos alterados
Ratos na busca por aliados
 
Os ratos são sempre ratos
Só fogem na presença dos gatos

Não se contentam
com as sobras dos pratos
onde passam deixam rastros
os ratos estão conectados

Alguns dizem ser de oposição
Querem o poder pela ambição

Ratos desfilam imponentes no senado
Caminham livremente no plenário
São vereadores, prefeitos e deputados

Os ratos possuem um terno impecável
Um discurso eloquente insofismável
Os ratos possuem um apetite insaciável

Os ratos moram ao lado
Dizem estar com o país preocupados
Querem sempre mais do que o necessário

Os ratos são sempre ratos
Só fogem na presença dos gatos...

mais um
avião alvejado
sigam os rastros
dos misseis
motivados
pelos mesmos
traços
robô teleguiado
velhos conhecidos
tolos artifícios...

histórico retrato
nunca existiu
a paz
no mundo cenário
bélico aparato
perfil mercenário
GUERRA
lucros
oriundos
de planos
obscuros
cadáveres
são notas
cotadas
em dólar
projéteis
de cifras,
rajadas
de poder
bombardeios
da ambição
estratégias
do genocídio
da vil maldição
paz armada
guerra perpetrada
hienas desvairadas
crianças mutiladas
fábrica de armas
humanos são números
multiplicam-se os zeros
das cifras do império
nada restará
além da triste lembrança
resta a esperança
de um dia acordar
em outro lugar...

O choro melancólico dos mortos que sentem sua sede de sangue crescer assustadoramente me compele a escrever sobre assuntos mórbidos e tétricos, num primeiro momento, os mortos representam os valores que continuamente vão sendo esquecidos, até mesmo os valores conferidos ao comportamento de alta estirpe, vão sendo diluídos perante o imediatismo fugaz, a capacidade de captar os sinais emitidos pelo outro vão sendo desmembrados pelas novas tecnologias que nos condicionam a desviar o olhar, a evitar o contato, a arte do encontro, do desvelar-se, do abrir-se com, está sendo paulatinamente substituída por uma valorização da persona enquanto sujeito que se representa a si mesmo a partir de sua própria fragmentação, oculta-se a inteireza e reduz a beleza do ser à construção de imagens previamente selecionadas para servirem como parâmetros dos seus gostos e atitudes, as fotos expostas no face, os gostos estéticos e nossos atos, estão sendo resumidos em atos fotografados e logo em seguida expostos, a cultura da exposição, se revela portadora da auto miopia coletiva que ignora os aspectos mais sombrios e insanos da nossa mente, as doenças psíquicas ocultam-se na febril necessidade de se estar conectado ao novo, de ver a construção de sua personalidade atrelada ao moderno, ao cool, somente como estereótipo, como se um bocado de barba e um óculos fundo de garrafa já fosse o suficiente para assumir os ares de saber que exige a sociedade pré-fabricada, os poemas são eleitos como mercadorias a serem comercializadas no palco da teatralidade social, com lugares e pronuncias esperadas, a inspiração do momento cede lugar à pré fabricação de si mesmo e de sua necessidade de se mostrar detentor de um conhecimento absoluto mas totalmente destituído de valor sólido, concreto, nas miragens virtuais, constroem-se pontes de simplificações, de adereços, o conteúdo estético aprovado é o valor conferido aquele que se manifesta abertamente defensor do futuro e da permanência das novidades, a novidade é um segundo da aprovação do suposto brilho alheio, a personalidade sendo fragmentada, não resgata a sua memória e sua raízes vão sendo esquecidas na tentativa de preservar a auto imagem moderna e imaculada, os "velhos acontecimentos" vão sendo arquivados nos porões de algum pub qualquer, enquanto as máquinas se tornam o viés de comprometimento com o novo, o lirismo bucólico de nossos ancestrais respiram a margem desta nova natureza humana, e qualquer contemplação e visão diferenciada já tende a ser interpretada como devaneios de um sujeito com tendências proféticas e messiânicas, repousa a verdade em algum site ou canal de comunicação, cabe aqueles que ainda prezam olhar nos olhos estender sua presença para além do olhar mórbido e perdido do outro.



Bem vindo ao nosso planeta, meu nome é Gino e não posso ser considerado um ser humano típico, acredito que se vocês tiverem interesse em conhecer e estudar algum exemplar de nossa espécie mais avançado deva procura-lo em outras regiões do planeta, talvez na Alemanha ou na Índia, se derem um pouco mais de sorte, no Tibet. De qualquer forma posso lhe fornecer um resumo do nosso modo de vida, nossos costumes, hábitos e interesses. Primeiramente, vale a pena analisar algumas características imanentes ao nosso Planeta. Precisamos de certos elementos indispensáveis a nossa sobrevivência, nosso corpo é constituído de tal forma que precisamos das condições oferecidas por este Planeta, o oxigênio por exemplo é um de nossos gases vitais, a água e os alimentos são imprescindíveis para a manutenção de nosso corpo físico. Em relação ao nosso corpo, o Planeta, sem dúvida, possui dimensões gigantescas, mas em relação ao Cosmos é bem pequeno, um dos menores do nosso Sistema Solar, mesmo assim, ainda temos muitas dificuldades de nos organizarmos e de vivermos uma vida em sociedade. Somos seres incapazes de agir de forma autônoma e livre, por isso ainda nos encontramos sobre a tutela de um aparato burocrático chamado Governo. O Governo nasceu da necessidade de centralizarmos o poder, porém, quem conhece sua essência, sabe que o verdadeiro poder se encontra hoje fora dele mesmo, na verdade, elege-se uma pessoa para defender o interesse de todos, porém essa pessoa só existe para desviar a atenção daqueles que realmente possuem o poder de operar uma brusca transformação na realidade. A maioria das pessoas desconhece seu próprio poder de mudança e transformação, apesar da vinda de alguns seres iluminados de outras esferas, isto não foi o suficiente para compreendermos que também somos deuses, é quase um pecado pensar que Deus somos nós, devido a necessidade que temos de adorar, louvar e agradecer, pois a vida aqui é tão difícil que as vezes parece que alguém nos criou mais como um favor do que por amor, criamos as religiões. A religião seria o instrumento utilizado para percebemos o Deus em nós, mas infelizmente sua missão foi deturpada e hoje existem várias. Num planeta que prima pela diversidade é normal, compreensível, aceitável e até mesmo desejável, que existam várias tipos de manifestações religiosas, no entanto, as mesmas ao invés de libertarem as consciências, as aprisionam, num mundo de penas e recompensas, castigos e compensações. É interessante notar que o lugar destinado aos condenados, chamado inferno, foi descrito com uma riqueza de detalhes impressionante, porém o mesmo não foi realizado em relação ao céu, parece que bem poucos foram capazes de habitá-lo, e geralmente é descrito como um lugar monótono, com seres alados tocando harpa, os anjos seriam membros de alguma banda musical e Deus o regente. Mas existem somente as leis dos homens, pois até a lei de Deus foi criada pelo próprio homem, apesar de alguns homens ainda duvidarem e matarem em nome do seu suposto Deus. Esta ideia de Deus nos levou a cometer várias barbaridades durante o decorrer da nossa história, e todos que por aqui passaram e esposaram as virtudes foram perseguidos e maltratados, um cabeludo de nome Jesus, dizia ser filho de Deus, e na sua arrogância e prepotência disse que só podíamos compreender e chegar a Deus através dele, pois ele era o enviado, o escolhido, disse coisas bonitas até, mas o mesmo não nos ensinou o principal, realizar os milagres: dai a Cesar o que é de Cesar, para ele que multiplicava os pães era fácil, mas para nós não é tão simples assim. Dizem que viveu andando feito um hippie com um grupo de doze pessoas e onde chegava era aclamado, curou pessoas, andou sobre as águas, realizou uma série de milagres e foi crucificado, sua morte pode ser lembrada em cada badalo tocado na igreja, mas não era de todo são, tinha um papo meio esquisito, queria que as pessoas bebessem seu sangue e comessem da sua carne, até hoje não entendi muito bem esta parte, de qualquer forma, para evitar problemas e não ser excomungado como herege, te aviso: evite falar mal deste homem, isto pode te trazer sérias consequências, as pessoas podem começar a te olhar de lado e até ferirem e mal dizerem em seu nome, dizem que ele veio ensinar o amor, mas seus seguidores não praticam isso, ao contrário, parecem ser os mais revoltados e ressentidos com as coisas que aqui ocorrem, pois na visão deles, o mundo é de Satã e todos que se sentem felizes e satisfeitos pertencem a Ele, então se possível, quando estiver no meio deles, não se sinta muito feliz por habitar este planeta, pois a felicidade para eles não é deste mundo, e sim de outro, que até agora desconhecemos. E outra coisa importante, tudo que é bom, é pecado, possuímos um veículo físico que nos dá fantásticas sensações de prazer, mas dizem que é proibido senti-las, parece um sadismo cósmico universal, ou seja, não podemos nos sentir completamente saciados: comer demais é gula, transar demais é luxuria, dormir demais é preguiça, se preocupar excessivamente com o corpo é vaidade, o desejo de adquirir bens materiais e de acumular riquezas é avareza e ter orgulho de si mesmo é soberba, se bem que muitos seguidores modernos do cabeludo, dão testemunho vivo da mudança material operada em sua vida e praticam todos estes “pecados” sem qualquer prejuízo na sua crença. O principal: o homem não pode salvar a si mesmo, é preciso de um outro alguém para fazer isso, então nem pense em dizer que você tem o mesmo poder de conversar com Deus e os espíritos como fez Jesus: poderá ser sua sentença de morte. Dito isso, vale a pena você saber que aqui neste planeta valorizamos muito um pequeno pedaço de papel, geralmente esverdeado, feito de papel moeda, as pessoas geralmente se movem em função dele, tudo é obtido mediante sua presença, sem ele, nada feito, nem um pedaço deste planeta será conseguido sem isso, veja bem que loucura: olha o tamanho do Planeta, ele é de todos, mas uns poucos conseguiram convencer bilhões, eu digo bilhões de pessoas que eles eram os donos,  e assim ao invés de lutarmos pelos nossos direitos, passamos a vida trabalhando para comprar um pedaço de terra que já era para ser nosso, isto é uma das coisas mais dificeis de entender. Caro Et, se você for um ser muito inteligente, bonito e rico, evite falar de suas conquistas e selecione suas amizades, pois muitos poderão se aproximar de você única e exclusivamente por interesse, poderão sorrir na sua frente mas por dentro estarão mortos de inveja, loucos para fazer as coisas que você faz e saber o que você sabe, então, prefira a simplicidade, não ostente muito, evite chamar a atenção, para que você não seja descoberto, ao menos assim, terá reduzirá drasticamente o número de pessoas falsas e desonestas a sua volta. Não diga o que pensa e evite entrar em assuntos intergalacticos, mesmo sendo morador do cosmos, habitante do espaço, como somos, eles podem querer te internar numa clínica de loucos, infelizmente nós, pobres terraqueos, temos uma compreensão estreita e limitada da nossa origem cósmica, finja ser daqui mesmo, é mais fácil, este papo de disco voador já deu no que tinha que dar, não tem mais nada para ser descoberto, não é mesmo? Eles preferem pensar assim, outra coisa importante, nada de brincadeiras telepáticas, não conduza os seres a sua vontade, deixe-os livres, evite exercer o controle mental, apesar de grande parte ainda não acreditar e nem mesmo vislumbrar esta possibilidade prefira abrir e fechar a boca, exteriorize suas emoções, seus sentimentos, através das palavras, para a maioria é mais fácil, simples e prático, mas cuidado com a língua, com o decorrer dos anos você pode ser tentado a ter o péssimo habito de falar demais, então seja vigilante. De vez em quando, se dirija aos centros espíritas, frequente religiões mais abertas e será possível perceber a existência de seres da sua raça em seu meio, ali exerça todo seu dom, com certeza será muito bem aceito e será bem vindo, felizmente existem pessoas que conseguem perceber a sua presença, estas será bem mais difícil, quiça impossível você engana-las. Os homens passam a sua vida exercendo uma atividade que não lhes proporciona prazer, isto chama-se trabalho, e bem poucos fazem aquilo que gostam, é difícil encontrar alguém realmente feliz, pode ser que no primeiro momento ele justifique pelo ganho financeiro, pela número de horas, enfim, isto é muito estranho. Na verdade, precisamos plantar para colher, esta é uma lei, mas infelizmente não estamos dispostos a exercer esta atividade, esta é destinada aos agricultores, pessoas que lidam diretamente com a Terra. As profissões são várias, a remuneração não é avaliada pelas horas e sim pelo tipo de serviço, e pasme, quanto mais pesado o serviço, menor o salário, é de uma contradição absurda, agora não me pergunte porquê, até hoje não consigo entender, é possível você se libertar através da arte também, mas tome muito cuidado com todo e qualquer artista, cientista e filosófo, seja ele escritor, músico, ator, pintor, físico, químico, engenheiro entre tantos, esta espécie se julga evoluída mas tende a reproduzir os mesmos moldes burgueses estabelecidos pelos capitalistas, são extremamente preconceituosos, não sujam suas mãos com a terra, não constroem casas, não se misturam com a massa que julgam inculta, costumam julgar as pessoas pelo estilo de música que ouvem, pelo tipo de filme que assistem, enfim ignoram o sentimento e valorizam em demasia o conhecimento, vivem num mundo de abstração e fantasia, prefira o homem bruto do campo ao homem delicado das cidades, tenho certeza que irá aprender muito mais, talvez seja por este tipo de distanciamento do homem dito culto, do homem considerado vulgar que estejamos caminhando em passos de tartaruga.    

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Escritor, Filósofo, Poeta, Ensaísta, Político, Rapper, Dependente Químico, Militante Ativo do PC do B, Técnico Administrativo do CEFET, Membro de Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Grupo Levanta de Novo. Ministra Palestras Gratuitas sobre Dependência Química e assuntos relacionados a Política, Educação e Cultura em Geral. Áreas de Interesse: Filosofia, Literatura, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Cinema, Música, Biografias, Dependência Química, Estudo das Artes e Religiões.

Blog Archive

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers