Latentes Viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!

defendem a violência
armamento pesado
o povo dividido
o país saqueado

tá tudo dominado
na fronteira mapeado
PCC é mão de obra
dos chefes no senado

o exército protege
fornece toda logística
me diz quem monitora
vigia portos e pistas

com a caneta do supremo
o careca já tá comprado
lembra do primeiro dia
por quem foi sabatinado?

o povo de olhos vendados
diz que é conspiração
lembra quando ocorreu
no Rio a intervenção?

Assassinaram os líderes
da famosa facção
prenderam o traficante
que trazia a munição

para quem estuda o crime
conhece sua estrutura
sabe como opera as máfias
como o cartel atua

como grandes famílias
até então divididas
hoje mais do que nunca
se encontram reunidas

o sonho de Escobar
no Brasil foi realizado
o casamento perfeito
entre o crime e o estado

queda do muro de Berlim
guerra eclodindo no Golfo
Maradona gol de mão
Inglaterra perdeu o jogo


debate manipulado
pela rede sem limites
Fernando Collor de Mello
marionete da elite


Lembra em 89
Morumbi lotado
final do brasileiro
golaço do Sorato


nos morros cariocas
ao som do atabaque
a festa de terreiro
na favela vira baile 


invadiram a sua praia
levaram cordão de ouro
descalço e sem camisa

loucos desceram do morro 

arrastão em copacabana
ou na praia de ipanema
para quem nasceu na sul
zona norte é um dilema


veio Fernando Henrique
o rei da privataria
entregou a Rio Doce
em troca de ninharia 


eu a tudo assistia
sem poder opinar
pela primeira vez
obrigado a votar


exerci o meu direito
questão de cidadania
depositei o meu voto
na jovem democracia


como sempre pertenci
a classe dos trabalhadores
natural ser de esquerda
me afinar com seus valores


nesta tela de atores
nossa vida é repassada
na rede televisiva
programação reprisada

Ergueram muralhas
Instalaram monitores   
Câmara e ação
No mundo de sensores

O homem e seus temores
Artigos e artifícios
Transformaram prédios
Em luxuosos presídios

Entre tantos edifícios
É difícil acreditar
Que a casa vai cair
O império desmoronar  

Não é preciso calcular
Nem ser muito inteligente
Não preciso de engenheiro
Para saber que eles mentem

A multidão pressente
Aguarda angustiada
Ignoram sua fé
Como se fosse piada 

Zé povinho até debocha
Fofoca criando intriga
Enquanto o pastor seduz
Com sua lábia maldita

Comida fria na marmita
Trabalho quase escravo
Pro final de todo mês
Ter que contar com centavos

Dissemino e espalho
Minhas ideias neste solo
Se tiver campo propício
Germinam no território

Pedalo na sua mente 
Driblando tipo Robinho
respeito todo bruxo
Do mais alvo ao sombrio              

pergunto pelo sentido
questiono o significado
demoro para entender
a vida e os seus recados

aqui o rap é mandado
esgrimo com minha rima
criado em minas gerais
sou fruto de Leopoldina

conheço as periferias
seus versos subliminares
se prepare pra se perder
no vale de verdes mares

muito além dos altares
do eterno conservadorismo
refém de seu julgamento
e de seu falso moralismo 

perdidos no labirinto
sem entradas e saídas
valorizo o grande mestre 
que por nós perdeu sua vida

era mais um suicida
atropelando gesto insano
aprendi sua receita
mens sana in corpore sano 
  
já causei muitos danos
milhares de prejuízos  
hoje faço diferente
sou exemplo pro seu filho 

consegui me reerguer
do mais sórdido abismo
somente quem sofreu
valoriza o paraíso     

você sabe o que é isso
perder sua identidade
não reconhecer no espelho
o reflexo da sua imagem

cansado de ver miragem
por quê tanto se exercita
vejo a exaltação de corpos
desfile de mentes vazias

ocultam informações
concentram conhecimentos
preferível adestrar
do que ter aborrecimento 

na selva de cimento
visível é o contraste
de um lado os mais ricos
no outro os sem classe  

no país da injustiça 
do golpe declarado
o presidente escolhido
se encontra encarcerado 

por todos os excluídos
sem chance nenhuma
que andam com a miséria
ou perdidos na rua 

realidade nua e crua
me diz quem se importa
ninguém gosta de atender
quem bate na sua porta 

milhares de crianças
jovens desempregados
ignoram sua força
e o poder do mercado

sem altos salários
o povo se endivida 
empréstimo bancário
ou violência na esquina

o banqueiro sorri
na suíte do iate
preocupado com o povo?
quero mais é que se mate

na eleição xeque mate
privatizamos quase tudo 
começando pelos bancos
controlamos os seus juros

para além de seus muros
ainda existe vida
cuidado com o Senhor
pois só ele que nos blinda

o que realmente nos limita
é o medo do fracasso
preferível fugir da vida
se esconder, cruzar os braços

não acredito no acaso
nenhum tipo de injustiça
nem tudo é predestinado
escrito no livro da vida

ao me lançarem no abismo
revelaram minhas asas
o universo me deu abrigo
muito além de suas casas

sou espírito universal
além do tempo e do espaço
alguns precisam de dinheiro 
outros apenas dos passos

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Admiro todas as pessoas que ousam pensar por si mesmas.

Blog Archive

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers