Latentes Viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!

perpétua poeira
 no baú
dos sonhos

assimetria
de sentimentos
passados

loucos,
surdos,
desventurados

pequenos surtos
vendidos
por ambulantes

traumas varrem
minhas eternas
sequelas

nos escombros
do tempo
vasculho miragens

pilhagens
de memórias
estendidas
no varal
da vida

lavo
minhas máculas
no tanque
da existência

varro
a poeira
do desanimo

limpo
a gelatinosa
ideia
do fracasso

aceito
e acolho
a luz do dia

nos refolhos
da alma

surgem
as caravelas
da coragem

os fantasmas
da aurora

os desatinos
de outrora

a espera
de alguém

experimento
o vazio
dos dias

no silêncio
das horas

na imensidão
da saudade

nos oceanos
da vida

cicatrizes
abertas

ações
curam
feridas

alguém
parte
em busca

de tesouros
longínquos

em terras
estranhas

profundos
abismos

seres
desconhecidos
entoam
líricos hinos

fantasiam
as dores

mitificam
pecados

adornam
virtudes

enterram o ser
na virtualidade
do momento
pregresso

pressinto
o prenúncio
da carne

algema
invisível
que se
rompe
nos delírios
concretos
da noite

açoite
de desejos,
martírio
da vontade

estradas
repisadas
pelo caos

amaldiçoam
os bêbados
o trepados
e os sóbrios

sarcasmo
inerte
da matéria

os loucos
respiram
a margem

descansam
da cidade

suas retinas
viajam

nas dimensões
do ócio

nos abrigos
invisíveis
da alma

as sutis
sensações
do agora

navegam
na nostalgia
dos mares

respiram
a solidão
dos oceanos

acenam
alegres
para suas
próprias
dores

despedem-se
da humanidade
seu último
resquício

se despem
do imediatismo

da úlcera
suprema

vivem
no agora
livre
e fugaz
nada demais

ao homem
plantado
no chão

das convenções
e das certezas

cheio de si
e de outros
iguais

na mesmice
imposta
por suas
vistas

perece
o grito
sufocado
pela
aparência

se submete
ao crivo
e ao dito
dos dilemas!

ser
ou ter
eis
a questão!

0 comentários:

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Admiro todas as pessoas que ousam pensar por si mesmas.

Blog Archive

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate