latentes viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!

Se por um lado, todos nós, sem exceção, gostamos de ser reconhecidos, aceitos e admirados, por outro, possuímos grande dificuldade em reconhecer e aceitar nossos erros, defeitos e imperfeições. Somos obrigados a admitir: ninguém gosta de ouvir a verdade. A verdade dói mas esclarece e amplia nosso entendimento e conhecimento a respeito de nós mesmos. A propósito, uma excelente ferramenta, na busca pelo autoconhecimento é a janela de johari, que recebe este nome em virtude dos prenomes de seus idealizadores: Joseph Luft e Harrington Ingham. A janela de johari é constituída de quatro janelas:


Esta ideia não nos afigura nenhuma novidade tendo em vista a constatação de Freud sobre o inconsciente e a ausência de controle e domínio em nossa própria casa mental. Apesar de não ser um especialista em psicologia vou tentar explicar um pouco desta teoria que muito me ajudou na prática. A primeira janela que temos é a Área Aberta. A área aberta é a parte de nós que é conhecida por nós e pelo outro, todos possuem acesso a ela, nos conhecemos e deixamos nos conhecer. A área oculta ou secreta, como o próprio nome já diz, é a parte de nós que somente nós mesmos temos acesso. Nela residem todos os nossos segredos e tudo aquilo que sabemos a nosso respeito mas não temos coragem ou vontade de revelar ao outro. A terceira janela, e que na minha opinião, é uma das mais interessante, é área cega. A área cega é um tipo de conhecimento que os outros tem de nós, mas nós mesmos não temos. Como se não bastasse nossa intrínseca dependência emocional, afetiva e material, o processo de auto conhecimento passa necessariamente pelo olhar e dizer do outro. Necessitamos do outro para nos dizer algo a nosso próprio respeito, isto com certeza, é uma das coisas mais interessantes e curiosas neste processo, pois temos que ter mente aberta para aceitar o olhar do outro sobre nós mesmos. Se já é difícil para nós, aceitarmos nossas próprias críticas, imagine ter que aceitar e lidar com o olhar do outro. Num primeiro momento, a verdade pode gerar raiva que nada mais é do que negação da realidade, mas num segundo momento, se ousarmos nos aprofundar e refletir com seriedade sobre isso, podemos nos permitir crescer e aprimorar novos talentos e habilidades interpessoais. O ato de dar e receber ajuda está intimamente associado ao grau de verdade que estamos preparados para suportar. Para isso, precisamos ter a humildade de pedir ajuda e ter a coragem de sempre perguntar, de tempos em tempos, as pessoas a nossa volta, como elas nos veem e o que, na visão delas, nos poderíamos melhorar. A quarta área já foi amplamente divulgada e reconhecida pela psicanálise, é a área oculta, que nem nós, nem o outro possui acesso, é o famigerado inconsciente. Objeto de estudo de muitos estudiosos da alma humana, nele parece residir nossos arroubos geniais e criativos, além de se processar grande parte de nossa vida ativa. O inconsciente é um banco de dados que temos acesso independente de nossas escolhas e vontade, lá residem nossos desejos, anseios, medos e aflições. O mundo onírico nos fornece pistas a serem seguidas e desvendadas por nosso eu consciente, é um trabalho que exige esforço, paciência e perseverança. Espero que possa ter contribuído e lhe auxiliado em sua busca por auto conhecimento e acréscimo de inteligência emocional, é isso.

0 comentários:

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Escritor, Filósofo, Poeta, Ensaísta, Político, Rapper, Dependente Químico, Militante Ativo do PC do B, Técnico Administrativo do CEFET, Membro de Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Grupo Levanta de Novo. Ministra Palestras Gratuitas sobre Dependência Química e assuntos relacionados a Política, Educação e Cultura em Geral. Áreas de Interesse: Filosofia, Literatura, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Cinema, Música, Biografias, Dependência Química, Estudo das Artes e Religiões.

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers