Latentes Viagens

Este espaço é um experimento aberto, amplo, intuitivo e original. Liberto das amarras acadêmicas, sistêmicas e conceituais, sua atmosfera é rarefeita de ideias e ideais. Sua matéria prima é a vida, com seus problemas, desafios e dilemas. Toda angústia relacionada ao existir encontra aqui seu eco e referencial. BOA VIAGEM!

O caminho do auto conhecimento é permeado de dúvidas, angústias e incertezas, assim como medos, conflitos e dissensões. Por qual caminho seguir? O que devemos fazer para melhor nos conhecer? Em qual área da minha vida desejo me aprimorar? Por qual motivo devo buscar a mudança? Qual a distância que existe entre aquilo que sou e o que desejo ser? Consigo expressar de forma verdadeira, autêntica e original meu eu? Ou será que estou sendo guiado e dirigido pelos apelos imediatos e ilusórios do ego cuja máscara, imposta pela sociedade ou pela própria família, acaba por sufocar, ocultar e reprimir nossos mais íntimos anseios e sentimentos? Se desejamos a mudança simplesmente para agradar ou se adequar as expectativas de alguém, com certeza iremos nos deparar com a frustração e a ansiedade: inimigas número um de nossa paz e harmonia interior. Viver uma vida em função das expectativas alheias, além de ser  desgastante, desnecessário e prejudicial, nos desconecta com o divino em nós. As correntes do universo necessitam de canais honestos e abertos para poderem expressar sua beleza em toda sua amplitude e exatidão. Nada ocorre por acaso e cada dia se apresenta como a mais bela oportunidade de desfazermos e descartamos desde coisas e objetos, até pensamentos, sentimentos e ideias, assim como pessoas, hábitos e lugares. Como iremos nos transformar em agentes da própria mudança alimentando-nos  das mesmas ideias e crenças, pensamentos e sensações? É necessário reconstruir a matriz mental. Através das experiências e ocorrências do cotidiano acumulamos, com o tempo, uma quota de conhecimentos e informações, que podem impedir ou alavancar nossa própria evolução e progresso. As crenças negativas e derrotistas absorvidas durante a adolescência e a infância podem estar ressoando, até hoje, na vida adulta. Não é uma tarefa fácil se olhar no espelho da própria consciência. Exige esforço e vontade, sobretudo honestidade. Ninguém gosta de admitir e aceitar a existência em si mesmo de um grave defeito moral. Todos gostaríamos de ser contemplados sob uma ótica positiva, em que nossas virtudes e qualidades pudessem ser sempre realçadas e reiteradas. Porém devemos aceitar o fato de que nem sempre somos a pessoa que gostaríamos de ser e que por algumas vezes, uns mais outros menos, fomos capazes de machucar e ferir, de forma inconsciente ou não, as pessoas que mais nos amam e amamos. Refletir diariamente sobre os atos e fatos do cotidiano nos permite visualizar com mais facilidade e clareza o que podemos e devemos mudar em nós. Este inventário é extremamente importante e necessário para quem está disposto a se aventurar em busca do eu. Um dia iremos perceber que somos totalmente responsáveis por tudo que acontece em nossas vidas. Tomara que possamos nos alegrar com nossas próprias escolhas. Por hoje é isso. Abraços fraternos.

0 comentários:

Total de visualizações de página

GINO RIBAS MENEGHITTI

Admiro todas as pessoas que ousam pensar por si mesmas.

Blog Archive

Posts mais Lidos e Visualizados

Frases de Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Se A é o sucesso, então A é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada.

Follow by Email

Translate

Google+ Followers